• BEIRA-MAR


                                               MARINHEIRO DE PRIMEIRA VIAGEM
    “As sereias, porém, possuem uma arma ainda mais terrível do que seu canto: seu silêncio” (Franz Kafka).

     

    Vinde, ó meu poema
    como vem todas as ondas
    com bordados de espumas
    no azul de Iemanjá.

    Passa escuna, passa bruma
    neblina, brisa faceira
    o coito das feiticeiras
    e todas ninfas do mar.

    Anêmonas e medusas
    estrelas dos oceanos
    fauna e flora de Netuno
    naufrágios dos desenganos.

    Odisseu refém de Circe
    à deriva nas areias
    trazido pelas correntes
    e por cantos de sereias!

    *******


    Graco Medeiros

    Olinda, 04 de agosto de 2016.


    2 responses to “BEIRA-MAR”


     Leave a reply