• POETA NO COCO (*)

             Cena de Coco Zambê (RN) – Foto do Blog solvermelho.blogspot.com

    Linha do trem que atravessa o bairro da Guarita, Natal/RN. Crédito da foto: blog do Josué moura – josuemoura.blogspot.com

     

    Meu amigo e companheiro
    Agora vou embolar
    Não faço verso fuleiro
    Pro diabo me carregar.

    Sou da Rua Paiatis
    Do bairro do Alecrim
    Na fila do Chafariz
    Me topei com coisa ruim.

    Joguei pedra na Guarita
    Quando passava o trem
    Usei camisa de chita
    Comprada no armazém.

    Já morei na Salgadeira
    Me mudei pra Santos Reis
    Vadiava na Ribeira
    Brigava na Jordanês.

    Vi bomba pé-de-parede
    Pipocar na Cruz da Bica
    Vi mijão furando rede
    Foguetão virar tabica.

    Vi o boi da prefeitura
    Na travessa Capió
    Espetava tanajura
    Arengava com Duó.

    Vi Mula Manca e Cambraia
    Na calçada do Liceu
    Zé Minhoca lá na praia
    Tubiba no Atheneu.

    “Oh, my sweet Lady Jane”
    Agora vou lhe dizer
    Quero que você se dane
    Nesse coco de zambê!


    Graco Medeiros

    (Recife, 28/11/2008)


    Nota do SDV ( * ): poema republicado neste mesmo blog.


     Leave a reply