• FOCANDO FOUCAULT

    foucault-reading

     

    Este blog está com seus dias contados, coitado.
    Tudo por causa de um cadeirante filho de um socialista,
    aquele boy que pulou de ponta cabeça numa lagoa paulista.

    E não mencionem mais o apelido do mestre
    escultor mineiro de ‘mão cheia’ no corte da pedra sabão.

    Aliás, o termo ‘sabão’ não cai muito bem
    para as companheiras combativas
    neodenominadas homoafetivas.

    Do alferes Joaquim José da Silva Xavier
    Esqueçam o vulgo dos dentistas.

    Piadas? Agora só as de português otário,
    alemão manteiga, loura burra e imperialista americano.

    O termo ‘reaça’ está de novo na praça…
    Aplica-se aos demais, menos a Ariano.

    Falou mal do PT? Tirou onda sacana
    com afrodescendente? Só se for contra Obama.

    Ai, ai, ai… ui, ui, ui… Jeep Willis e demais pick-ups, à luta
    contra o capitão Bolsonaro, milico escroto, gorila filho da puta!

    E por falar em ‘gorila’… já pensaram nos militares
    de outra matiz, de outra tonalidade, de outra cor?

    Olhe a bronca, olhe o rebucetê na casa do tetê-rê-tê!

    Au au au… eu agora sou do bem contra o mal
    e quero que todo singular um dia vire rock progressivo
    ou um folk bobidiliano do tipo bem subversivo e rural.

     
    (GM)

     

     Leave a reply