• MONAGRAÇA



    ODEBRECHT PRESENTEOU GABRIELLI E GRAÇA COM QUADROS DE ‘ALTO VALOR’, DIZ LAVA JATO

    UOL / O ESTADO DE S. PAULO – A força-tarefa da Operação Lava Jato afirma que a Odebrecht, supostamente envolvida com o esquema de corrupção e propinas que se instalou na Petrobras entre 2004 e 2014, presenteou com quadros e pinturas “de alto valor” a ex-dirigentes da estatal petrolífera, entre eles os ex-presidentes José Sergio Gabrielli (2005/2012) e Graça Foster (2012/2015).

    Na denúncia que apresentou à Justiça Federal na sexta-feira (24) contra o presidente da maior empreiteira do país, Marcelo Bahia Odebrecht, e executivos do grupo – formalmente acusados por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa -, o Ministério Público Federal destaca, às páginas 41 e42, a apreensão de documento na sede da construtora, intitulado “Relação de Brindes Especiais-2010”.

    O documento traz “listagem de diversos funcionários da Petrobras, o cargo por eles ocupado e a diretoria a que são vinculados e o respectivo ‘brinde’ recebido”. Os procuradores que subscrevem a denúncia, em 205 páginas, atribuem à Odebrecht pagamento de R$ 389 milhões em propinas para ex-diretores da Petrobras que ocuparam cargos estratégicos na estatal, como Paulo Roberto Costa (Abastecimento) e Renato Duque (Serviços).

    Os procuradores afirmam que Rogério Araújo, alto executivo da empreiteira – afastado do cargo depois que foi preso, em 19 de junho, junto com o líder da companhia -, exercia o papel de “remetente da totalidade dos presentes”. Os procuradores concluíram que, pelas anotações, os “brindes” seriam pinturas de artistas como Alfredo Volpi, Cildo Meireles, Armando Romanelli e Oscar Niemeyer.

    “A listagem é formada tão somente por funcionários do alto escalão da Petrobras. Como seu presidente à época, José Sergio Gabrielli de Azevedo, os diretores Maria das Graças Foster (na época, diretora de Óleo e Gás), Paulo Roberto Costa, Renato Duque, Jorge Luiz Zelada (Internacional) e Nestor Cerveró (Internacional), além do então gerente executivo de Engenharia Pedro Barusco”, assinala a Procuradoria da República.

    Reforça a suspeita do vínculo de Rogério Araújo com ex-dirigentes da estatal o número de encontros com Renato Duque na sede da Petrobras, no Rio – 256 visitas, entre 2004 e 2012. Nesse período, ele visitou 167 vezes Paulo Roberto Costa e 39 vezes Pedro Barusco. “As provas demonstram claramente a boa relação de Rogério Araújo com funcionários da Petrobras”, dizem os procuradores – segundo eles, Araújo era próximo também de Nestor Cerveró. Gabrielli e Graça foram procurados pela reportagem, mas não quiseram se manifestar.


  • O DIA DO AMIGO

    Personagem O AMIGO DA ONÇA, criação imortal do cartunista recifense Péricles de Andrade Maranhão (14 de agosto de 1924 – 31 de dezembro de 1961), sucesso na revista O Cruzeiro, que reinou nas bancas de revistas nos anos 1940 até a década dos 60. O personagem é o paradigma da trairagem e do politicamente incorreto, que certamente seria bastante ‘incômodo’ nos dias atuais, onde qualquer chiste com as tais ‘minorias sociais’ é considerado ui-ui-ui e ai-ai-ai!

     

    MEXEU COM ELE, MEXEU COMIGO!

    Hoje é o dia de todos eles,
    dos de ‘rocha’ ou de ‘barro’,
    daqueles que você ama
    e dos que filam cigarro;
    dos velhos camaradas,
    amigos a troco de nada.

    Daqueles que já se foram,
    memória jamais esquecida
    e dos que estão distantes,
    sumidos na própria vida.

    Hoje é o dia daqueles
    que saem até no braço
    e arriscam a própria pele
    por causa do estreito laço.

    Hoje é o dia de todos eles
    nesse mundo geringonça,
    considerando até você,
    traíra e Amigo da Onça!


    (Graco Medeiros)


  • A FERA RONDA…


    “E neste dia, então
    Vai dar na primeira edição
    Cena de sangue num bar
    Da Avenida São João” ( * ).

     

             ‘PENSO EM MIM QUANDO A VEJO’, DIZ MIKE TYSON SOBRE RONDA ROUSEY

    ESPN.COM.BR – Eleita melhor lutadora do ano no prêmio ESPYs, ‘Oscar’ do esporte norte-americano, Ronda Rousey parece mesmo com a bola cheia. Na última quinta-feira, a campeã do UFC recebeu a visita do boxeador Mike Tyson, que chegou a afirmar que se lembra de si próprio ao ver a lutadora em ação.

    “A Ronda é uma dama. Educadora, gentil, doce e adorável. Mas ela é uma assassina. Ela tem essa aura de assassina, que significa que tudo pode acontecer. Uau! Isso empolga antes mesmo do combate começar. Eu penso em mim quando a vejo”, disse o ex-boxeador à ESPN norte-americana.

    Ronda, que tem 11 vitórias em 11 lutas na carreira, se prepara para seu combate contra a brasileira Bethe Correia, no UFC 190, no Rio de Janeiro. A norte-americana, dona do cinturão do peso galo feminino, vem de duas vitórias relâmpago, com menos de 20 segundos.

    Tyson tira o chapéu. “Se você quer se tornar um deus (no mundo das lutas), a primeira coisa que você tem que saber é como dizimar (adversários). Se você é um deus, você tem que saber como dizimar, e é isso que ela faz. Seria fácil para ela dizer ‘posso vencer qualquer um’. Talvez, ela seja um tipo de deus”.

    Na última quarta-feira, Ronda conquistou dois prêmios no ESPYs, como melhor atleta feminina do ano e melhor lutadora. Na segunda categoria, ela desbancou ninguém menos que o boxeador Floyd Mayweather Jr., vencedor na chamada ‘luta do século’ contra o filipino Manny Pacquiao.

     

    Nota do SDV ( * ): estrofe de ‘Ronda’, composição de Paulo Vanzolini.


  • MOLEZA QUE SÓ FILÉ DE GATO!

                       

                         “EU NÃO VOU CAIR, ISSO AÍ É MOLEZA”, DIZ DILMA A JORNAL

    O Povo ON Line – Em meio a pior crise política de seus quatro anos e meio de mandato, a presidente Dilma Rousseff (PT) disse nesta terça-feira, 07, que não deixará o cargo e desafiou opositores a comprovarem ligação sua a casos de corrupção. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, a petista afirmou ainda não ter medo de setores da oposição “um tanto golpistas”.

    “Eu não vou cair. Eu não vou, eu não vou. Isso é moleza, isso é luta política. As pessoas caem quando estão dispostas a cair. Não estou. Não tem base para eu cair. E venha tentar, venha tentar”, disse Dilma, que diz não existir base para um pedido de impeachment. “Não me atemorizam”, disse, com dedo erguido.

    Ela desafiou ainda que opositores que pedem seu impeachment provem sua relação com quaisquer irregularidades. “Vão provar que algum dia peguei um tostão? Vão? Quero ver algum deles provar”.

    A presidente comentou ainda boato espalhado na internet de que ela teria tentado se matar. “Eu não quis me suicidar na hora que eles estavam querendo me matar lá (re referindo ao período em que ficou presa na ditadura), a troco de que eu quero me suicidar agora?”. Na época dos boatos, perfil da Presidência na internet desmentiu a informação.

    CRISE POLÍTICA

    Clima no Planalto tem se acirrado desde semana passada, após citação de campanhas do PT na delação de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, na Operação Lava Jato. Neste domingo, convenção do PSDB centrou ataques na gestão da petista, com tucanos se dizendo “preparados” para assumir o governo. A presidente também tem sido alvo de questionamentos do Tribunal de Contas da União (TCU).

    Na entrevista, a presidente também comentou a Lava Jato. Ela defendeu as investigações, mas criticou “excessos”. “Agora excesso, não [aceito]. Comprometer o Estado democrático de direito, não. Foi muito difícil conquistar. Garantir direito de defesa para pessoas, sim”, disse. (com informações da Folha de S. Paulo)


  • HORAS MORTAS

    Fotografia original do filme brasileiro Vidas Secas (1963) dirigido por Nelson Pereira dos Santos, com fiel roteiro baseado no livro homônimo de Graciliano Ramos.

     

    Hoje não tem vaca
    não tem mais brejo
    a vaca foi pra faca
    e o brejo já secou.

    Agora o real cenário
    é a cabeça da vaca
    no brejo das almas
    aonde o fogo fátuo
    fez pacto de fogo
    com os pirilampos
    que acenam fachos
    para a noite escura
    que parece sem fim.

    Uma pálida alvorada
    faz um claro na estrada
    que leva a lugar nenhum.

    Tudo certo, tudo deserto
    nem o boi, nem o capim.

    Tudo cético, tudo incerto
    e não deveria ser assim?

    Tudo em paz, tudo jaz
    e grita a vida: pois sim!


    (GM)