• CANTIGA PARA NENZINHA

    Minha mãe, a santanense do mato (RN) Francisca das Chagas Medeiros Dona Nenzinha -, que nesta data faria 93 anos. Valeu!

     

     

    Você que me cobria
    na madrugada fria
    Você que me ninava
    quando eu chorava
    Você que me ensinava
    quando eu não sabia nada
    Você que fazia ‘alfenim’
    enquanto eu pintava
    Você que preparava canjica
    enquanto o coco eu ralava
    Você que não recriminava
    quando eu fumava
    Você que caprichava
    no caldo da caridade
    quando embriagado
    eu chegava da cidade.

    Você que sempre chorava
    quando eu pegava estrada
    Você que cantava no tanque
    o drama do passarinho
    e os romances do sertão…

    Pois até hoje eu pergunto
    feito o inditoso Toínho:
    Cadê o livre passarinho
    que voou na amplidão?

    Meninos que vão passando
    dão notícias de Antonino:

    – Antonino ficou preso
    no coração pequenino!

     

    (GM)


  • O COMANDANTE E OS RATOS DO TITANIC

           O comandante do Titanic conclama os companheiros para submergirem juntos e unidos!

     

     

                         LULA CONVOCA PT PARA DISCUTIR ‘ATUAL SITUAÇÃO POLÍTICA’

    247 / www.brasil247.com – A pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT convocou, nesta quarta-feira (18), seus dirigentes para uma grande reunião em São Paulo. Além da cúpula do partido, os presidentes estaduais foram chamados para o encontro, que acontecerá no dia 30 num hotel da capital.

    O objetivo, diz o e-mail de convocação, é “discutir as tarefas do PT na atual situação política”. “A reunião também será para preparar o partido para atuar na agenda de mobilização dos movimentos populares em defesa da democracia e das conquistas sociais nos governos de Lula e Dilma”, diz.

    Abaixo a convocação:

    Aos Membros da Comissão Executiva Nacional
    Presidentes de Diretórios Estaduais do PT

    Companheiras e companheiros,

    Dia 30 de março realizaremos uma reunião com a presença do ex-presidente Lula, cujo objetivo é fazer uma discussão das tarefas do PT na atual situação política. A reunião também será para preparar o partido para atuar na agenda de mobilização dos movimentos populares em defesa da democracia e das conquistas sociais nos governos de Lula e Dilma. É fundamental que os presidentes (as) estaduais reúnam-se antes com as direções estaduais.


  • 14 DE MARÇO – CASTRO(U) ALVES? *

     

    Que tal uma ‘revolucionária’ poesia
    com letrinhas caindo do papel
    higiênico e performance de poeta bêbado
    bebendo vinho num penico em pleno beco
    decretando o fim das rimas, de versos brancos
    (e pretos), tirando um terço do brioco
    ou lendo laudas e loas para explicar o processo
    de como fazer o tal poema sem nexo, rima e verso.

    Sucesso!

     

    (GM)


    Nota do SDV ( * ): data de nascimento de Castro Alves e dia nacional da poesia.


  • UM LAR DE LÁ, LÁ, LÁ

                       Inezita Barroso e a toada ‘Maria Júlia’, o ‘folk-country’ equivalente da gente.


    Portal no Ar / Coluna O Galo Informa, por Alex Medeiros (Natal) – Quarta-feira, 4, após acompanhar o futebol pelo mundo, fui folhear velhas revistas dos anos 1940/1950 em busca de reportagens e fotos da cantora Inezita Barroso, a aniversariante que chegava aos 90 anos sustentando a bandeira do cancioneiro nacional.

    Sempre quando posso, assisto seu programa, Viola Minha Viola, na TV Cultura, que já tem 35 anos no ar, um feito épico para uma senhora frágil que não desiste de resgatar e manter em evidência a riqueza musical do país, como faz também Rolando Boldrin.

    Inesquecível e arrepiante foi a participação de Jair Rodrigues, pouco tempo antes de morrer, prestando homenagens aos seus ídolos seresteiros, como Sílvio Caldas, Francisco Alves, Orlando Silva e aquele que considerava eterno, Agostinho dos Santos.

    Achei muita coisa sobre Inezita entre as traças do meu acervo de passado, mas o melhor garimpo quem acabou me proporcionando foi Graco Medeiros, o velho mano que vive nos becos de Olinda e nas pontes do Recife. O achado veio pelo seu Facebook.

    Achou simplesmente uma canção que na nossa infância era cantarolada por nossos pais e que a própria Inezita gravou nos anos 1950. A toada “Maria Júlia” é tão antiga que já caiu no domínio público e gerou versões em alguns trechos pelo Brasil afora.

    Ao ouvir a música inteira, pelo YouTube, cada verso que escapava da memória remota arrepiava meu corpo inteiro, lembrando dos solfejos e cantaroladas que ecoavam pelas casas em que vivi dos 4 aos 16 anos, nos bairros Cidade Alta, Santos Reis e Quintas.

    Graco lembrou que papai gostava muito da quarta estrofe, pois provocava uma relação com uma arma branca que ele mantinha desde os tempos da Segunda Guerra. Há poucos meses, minha irmã Zorilda me pediu para cuidar do velho punhal de cabo listrado.

    No YouTube há a antiga gravação de Inezita, no áudio do LP, mas também há uma versão moderna que ela fez em 2013 no programa da TV, num acompanhamento espetacular de viola, violão, sanfona, baixo e pandeiro. A toada é unguento de alma.

    É Graco quem ilustra a versão “Maria Júlia” de papai e mamãe: “Enquanto papai, no ritmo dele de embolador meio desentoado, ficava cantarolando trechos, completando com solfejos, mamãe cantava toda a letra, trocando São Pedro por São Migué”.

    Meus saudosos velhos eram chegados em música e foram determinantes no apuro musical dos filhos. Quando Gilberto Gil lançou a canção Refazenda, do LP homônimo, em 1975, papai ouviu primeiro do que eu. Adorou o quase trava-língua das rimas.

    Aprendi a curtir os violeiros nas primeiras horas da manhã e no início da noite quando o rádio era ligado nos programas de música regional. Sei compor todo e qualquer tipo de poesia de cordel, algumas delas já musicadas pela turma de Babal e os 40 Galvões.

    Os 90 anos de Inezita Barroso deveriam ter sido um evento de interesse nacional, por sua luta gloriosa em defesa da cultura popular. Aliás, no mesmo dia, lembra Graco, nasceu a potiguar Ademilde Fonseca e morreram Johnny Alf e Celly Campello.

    Homenageando a cantora, também torcendo para que ela se restabeleça no Hospital Sírio Libanês e cultuando a memória dos meus pais que me ensinaram a gostar de música, deixo com os leitores a antiga e raríssima letra da linda toda “Maria Júlia”.

    – Maria Júlia / embarcou pra Seriema / coitadinha da morena / quase morreu de chorar / Ela pediu pra mim dar voto por ela / morena cor de canela / peço um beijo / ela me dá. 

    É lua nova / quarteirão quarto minguante / Nossa Senhora do Monte / São Pedro, menino deus / Cristo nasceu foi por obra do divino / sacristão bateu no sino / luz do sol apareceu.

    São sete hora, sete noite, sete dia / são sete salão de baile / sete sala de quadria,
    sete baiano, sete pandeiro ruflando / sete moça namorando / sete noite de luar.

    Eu vou comprar um punhal de aço puro / pra nós dois jogar no escuro / que meu bem vem me buscar / morena linda tens sua cor de ouro / morena larga de choro / que eu nasci foi pra te amar.


    Ouça ‘Maria Júlia’ (Domínio público):
    https://www.youtube.com/watch?v=oBLLNiCim7I


  • “A ILUMINADA”

    O IluminaAs meninas gêmeas do filme O Iluminado envelheceram e agora acompanham Dilma Rousseff pelos corredores de um supermercado na terra da Seleção Celeste.

     

                           DILMA FAZ COMPRAS EM SUPERMERCADO DE MONTEVIDÉU

    ESTADÃO – A presidente Dilma Rousseff resolveu fazer mais de suas escapadas neste sábado (28) durante passagem pelo Uruguai. Depois de participar da inauguração do parque eólico Artilleros, ao lado de José Pepe Mujica, Dilma fez compras em um supermercado em Montevidéu, perto do hotel Sofitel, onde ficou hospedada.

    Segundo o jornal uruguaio “El País”, Dilma foi vista comprando artigos básicos, como leite. Clientes do supermercado e empregados a reconheceram e pediram para tirar fotos. A passagem pelo local foi rápida.

    “Dilma em supermercado no Uruguai”, postou uma usuária identificada como Denise Mota no Twitter, com a imagem da presidente no caixa do supermercado para pagar a conta. Em outra imagem, Dilma aparece posando para foto ao lado de funcionários do estabelecimento.

    Em 2013, ficou conhecida a história das “fugas” da presidente por andar de moto pelas ruas de Brasília.

    Depois da fuga ao supermercado, a presidente não acompanhou os ministros de Minas e Energia, Eduardo Braga, e das Relações Exteriores, Mauro Vieira, que saíram do Sofitel para jantar em um restaurante.

    Dilma acompanhou neste domingo (1º) a solenidade de compromisso de honra e declaração de fidelidade constitucional do novo presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, mas não prestigiou a cerimônia de transmissão de mandato presidencial devido a duas agendas programadas para o Rio de Janeiro, por ocasião dos 450 anos da cidade.