• SEU CARLOS (*)

    “Preso à minha classe e a algumas roupas / vou de branco pela rua cinzenta / Melancolias, mercadorias espreitam-me / Devo seguir até o enjôo? / Posso, sem armas, revoltar-me? (versos iniciais de “A Flor e a Náusea”, do livro A Rosa do Povo (1945). Abaixo, um poeminha bem escrotinho de sua lavra, um espelho do ‘Guia Eleitoral Brasileiro’:

     


    PROPAGANDA ELEITORAL

    Na TV, só teu retrato
    com teu número e teu nome.
    Serás mesmo candidato
    ou simples sombra que some?

    Carlos Drummond de Andrade
    (Do livro Amar se aprende amando, 22ª edição, Rio de Janeiro. Edição Record / 1999)


    Nota do SDV ( * ): “Seu Carlos” nasceu em Itabira (MG), em 31 de outubro de 1902 e faleceu no Rio de Janeiro (RJ), em 17 de agosto de 1987. Na data de hoje estaria completando 111 anos.


  • PERNAMBUCO E SEUS TRIBUTOS

    ASCENSO FERREIRA (1895 / 1965) – Poeta da primeira geração modernista e autor de obras como “Catimbó”, “Cana Caiana” e “Xenhenhém”. Tem sua produção estudada por grandes nomes da crítica e literatura brasileira. Foi amigo de figuras como Manuel Bandeira e Mario de Andrade. No Cais da Alfândega, como a contemplar o rio Capibaribe (na foto de Mariana Rodrigues), está a escultura do poeta (estátua sedestre), autoria de Demetrio Albuquerque.  Ainda na área, o Paço Alfândega, centro de compras, cultura, lazer e gastronomia que funciona em prédio histórico datado de 1732. Fontes de busca: Prefeitura do Recife e Mube Virtual.

     

    Meio-dia no costado
    Defronte ao Cais da Alfândega
    O velho Ascenso sentado
    Cansado de tanta pândega.


    (Graco Medeiros)


  • POVO DE OLHO PIDÃO SÓ NO TALHO DO FILÉ!

     

    NA CÂMARA, LULA DEFENDE REFORMA POLÍTICA E DIZ QUE POVO FOI À RUA PARA COMER FILÉ

    “Em junho, o povo foi às ruas, não para ‘revindicar’ as cabeças de governantes, de deputados, mas para exigir um pouco mais de Estado. Porque aprendeu a comer contra-filé e não quer mais comer acém, quer é filé”, disse Lula.

    – Sim, tô ligado, campãêro!


  • “ÉÉÉÉÉÉ DOOO BRAAAASILLL!!!”

     

    APÓS 3 MESES, ESTÁTUA GIGANTE DE FREI GALVÃO RETORNA PARA GUARATINGUETÁ

    FOLHA DE S. PAULO / Estela Urbano e Sidney Gonçalves do Carmo (Guaratinguetá e São Paulo, respectivamente) – Cerca de 300 carros participaram na manhã desta sexta-feira (25) da carreata que levou a estátua de frei Galvão do Seminário Bom Jesus em Aparecida (a 180 km de São Paulo) para o Santuário Arquidiocesano de Frei Galvão, no Jardim do Vale, em Guaratinguetá (a 176 km a nordeste de São Paulo).

    A disputa pela localização da estátua foi parar no Ministério Público, que acabou arquivando a representação de moradores que tentavam impedir a transferência da estátua para o Santuário de Frei Galvão. O grupo defendia a manutenção da obra na região central da cidade, às margens da rodovia Dutra, onde ficava antes.

    A imagem de frei Galvão estava no Seminário em Aparecida desde o dia 20 de julho quando foi abençoada quatro dias depois pelo papa Francisco, que esteve no Brasil para participar da Jornada Mundial da Juventude.

    A estátua, feita de poliuretano e revestida em fibra de vidro com resina parafinada, tem oito metros de altura, dois metros e meio de diâmetro e pesa 1.600 kg. Antes de ir para Aparecida, a estátua foi restaurada em Pindamonhangaba (a 156 km de São Paulo).

    De acordo com a assessoria do Santuário de Aparecida, a estátua do santo demorou para retornar a sua cidade porque “estavam esperando chegar o Dia de frei Galvão, comemorado hoje, dia 25 de outubro”. O Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, mais conhecido como frei Galvão, nasceu em Guaratinguetá.

    FESTA

    O Dia de frei Galvão foi designado pelo papa João Paulo 2° em 25 de outubro de 1998 como dia de devoção ao frei, que se tornou o primeiro santo brasileiro. No dia 11 de maio de 2007, durante visita ao Brasil, o papa Bento 16 oficializou a canonização do frade.

    Por volta das 7h30 desta sexta, a carreata saiu do Seminário Bom Jesus, que fica no centro de Aparecida, e seguiu para o Santuário Frei Galvão. O cardeal arcebispo de Aparecida, dom Raymundo Damasceno Assis e o bispo auxiliar da arquidiocese, dom Darci José Nicioli, participaram da carreata.

    Por volta das 10h, o arcebispo de Aparecida realizou uma missa solene no Santuário de Frei Galvão para celebrar a data do santo. O arcebispo disse durante a solenidade que o melhor lugar para a imagem de frei Galvão é o santuário destinado ao santo.

    “Não há dúvida de que o número de devotos visitando o santuário vai aumentar. É a primeira imagem abençoada pelo papa no Brasil, ela certamente será venerada com muito amor”, disse o arcebispo de Aparecida.

    A imagem de frei Galvão foi colocada em um pedestal provisório no Santuário de Frei Galvão. De acordo com a assessoria do Santuário, há um “pré-estudo de um monumento a frei Galvão que terá 13 metros de base e 15 metros de altura, mais a estátua de 8 metros. Com isso, praticamente toda a cidade terá uma visão belíssima de frei Galvão. Os romeiros terão acesso a imagem por escada ou elevador”.

    Dom Raymundo disse que já está sendo planejada a implantação de um horto elevado em 15 metros para a colocação da imagem.

    Várias igrejas e mosteiros programaram atividades para festejar o dia do padroeiro da cidade. À tarde, haverá a celebração de uma missa pelo bispo da diocese de Taubaté, dom Carmo João Rhoden.

    Por volta das 16h30, os fiéis farão uma procissão solene pelas ruas da cidade. Às 18h, o bispo auxiliar da arquidiocese de Aparecida, dom Darci José Nicioli celebrará uma missa.

    DEVOTOS

    Devotos entrevistados pela Folha durante a missa solene aprovaram a mudança da estátua para o santuário.

    A pensionista Isabel Santos, 61, disse que, às margens da Dutra, a parada de carros prejudicava o trânsito, e o local era perigoso por ser muito deserto. A filha dela, Adriana Santos, 30, também afirmou que o santuário é muito mais adequado para a imagem.

    A cabeleireira Maria de Lourdes de Faria, 56, participou da missa: “Até chorei quando a imagem chegou aqui no santuário. Já recebi uma graça de frei Galvão.”

    O aposentado João Batista, 61, foi de Cruzeiro até Guaratinguetá acompanhar a chegada da imagem. “Sou muito devoto dele, acho que a imagem fica bem melhor aqui no santuário.”

    CANONIZAÇÃO

    O frade foi canonizado em 11 de maio de 2007 por Bento 16 durante a sua visita ao Brasil. O pontífice classificou como inesquecível o dia em que canonizou frei Galvão, ao lado de bispos, sacerdotes, religiosos e fiéis laicos. Para o pontífice, o frade foi “um filho do Brasil, proclamado santo pela Igreja universal”.

    Frei Galvão (Guaratinguetá, 1739 – São Paulo, 1822) é o primeiro santo brasileiro. Ficou conhecido após distribuir a doentes “pílulas milagrosas” – pequenos papéis onde escrevia uma frase, em latim, em devoção à Virgem Maria. Na capital paulista, ele fundou, em 1774, o atual Mosteiro da Luz.

    O Brasil tem hoje dois santos canonizados: frei Galvão e santa Paulina, que nasceu na Itália e veio para o país aos dez anos.


  • A VISITA

                       Foto de João Zinclar em 27/04/10 no saguão do INSS de Campinas (SP).

            
              SENADO APROVA ATENDIMENTO DOMICILIAR DO INSS A IDOSOS DOENTES

    FOLHA DE S. PAULO / Gabriela Guerreiro (Brasília) – O Senado aprovou nesta quarta-feira (23) projeto que obriga a realização de atendimento domiciliar por órgãos públicos para idosos que estejam enfermos. O texto acaba com a exigência para que os idosos compareçam aos órgãos pessoalmente para resolver problemas burocráticos do seu interesse ou da própria instituição – como a perícia médica do INSS.

    O atendimento domiciliar é assegurado nos casos em que o assunto é de interesse do órgão público – que fica responsável por realizar o contato com o idoso para a ida à sua residência. Nos casos em que o interesse for do idoso, ele fica autorizado a se representar por um procurador legalmente constituído.

    O atendimento domiciliar fica obrigatório nos casos de perícia médica do INSS ou expedição de laudo médico de saúde necessário para o exercício de seus direitos sociais ou isenção tributária. O laudo deve ser emitido, segundo o texto, pelo serviço público ou privado de saúde que integre o SUS (Sistema Único de Saúde).

    Como o projeto foi aprovado em caráter terminativo pela Comissão de Direitos Humanos do Senado, ele segue para sanção da presidente Dilma Rousseff se não houver recurso para ser analisado no plenário da Casa.

    Há uma norma do INSS que determina a realização de perícia médica do segurado no hospital ou em sua residência, mas como a regra nem sempre é cumprida, os congressistas querem torná-la uma determinação legal.

    “Essa instrução normativa do INSS é norma interna, infralegal, por conseguinte precária e sujeita à disposição dos governantes de ocasião, daí a necessidade de consolidar na legislação infraconstitucional o direito objetivo do idoso enfermo”, disse o relator do projeto, senador Roberto Requião (PMDB-PR).

    Autora do projeto, a deputada Rebecca Garcia (PP-AM) disse que seu objetivo é preservar a saúde do idoso ao evitar o seu deslocamento, enfermo, a órgãos públicos. “Lembramos do episódio lamentável em que o INSS obrigou todos os aposentados, num curto período de tempo, a comparecer pessoalmente nas longas e conhecidas filas daquela instituição para recadastramento dos benefícios. Somos a favor do recadastramento, mas ele deve ser feito em condições que não prejudiquem os aposentados”, afirmou.

    Rebecca Garcia disse que, como a legislação brasileira concede aos idosos benefícios como isenção de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para aquisição de veículos e isenção de Imposto de Renda sobre proventos de aposentadorias e pensões, a “burocracia” para o acesso ao benefício acaba deixando o idoso sem recebê-lo.

    “Tal dificuldade é mais acentuada entre os idosos enfermos que, além das restrições impostas pela doença, possuem as limitações naturais decorrentes da idade avançada”, disse a deputada.


  • O BEAGLE E O BACURAU (*)


     

                               CÂMARA CRIA COMISSÃO SOBRE CASO DOS BEAGLES

    UOL / Blog do Josias – O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, anunciou a criação de uma comissão externa de deputados para investigar a suposta ocorrência de maus-tratos contra animais no Instituto Royal, em São Roque (SP). “Há muitas informações contraditórias sendo divulgadas, e a comissão servirá para trazer mais clareza sobre o tema”, ele justificou.

    Na última sexta-feira (18), ativistas que defendem os animais invadiram o Royal e levaram 178 cães da raça beagle usados em pesquisas médicas amparadas por lei. Alegou-se que os animais eram submetidos a maus-tratos. O instituto nega a violência, diz que suas pesquisas foram prejudicadas e acusa os ativistas de roubo. Os integrantes da comissão da Câmara, cujos nomes ainda não foram divuglados, visitarão o local.


    Nota do SDV ( * ): “Bacurau” (nome de uma ave noturna, variedade de coruja) era o apelido dos seguidores do ex-governador Aluízio Alves (RN), pai do atual presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves.


  • “A MULHER DE LÓ”

    De ‘Ló ou de Lula?’  – “A mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal” (Gênesis 19:24-26).

     

                         DILMA DIZ QUE VAI ACABAR COM A “MALDIÇÃO DO PETRÓLEO”

    PORTAL TERRA / ECONOMIA – A presidente Dilma Rousseff afirmou que os investimentos feitos no país vão acabar com a “maldição do petróleo”, ao falar do pólo naval brasileiro e da exploração do Pré-Sal durante a cerimônia ocorrida no dia 16 (segunda-feira passada) em Porto Alegre, para assinatura de contrato da construção de duas plataformas P-75 e P-77, e para a entrega de outra plataforma, a P-55, com investimento de US$ 800 milhões, cada, construídas no estaleiro Rio Grande.

    “Estamos fazendo tudo isso para evitar a maldição do petróleo, e todos aqueles que teorizaram a maldição do petróleo foram os países que criaram a Opep, que é um país rico com nação e povo pobre, essa era maldição”, disse a presidente, ao afirmar que a descoberta do Pré-Sal impulsionou o crescimento econômico da indústria brasileira.

    Segundo ela, um exemplo disso será a licitação do Campo de Libra, que deve gerar uma demanda de 12 a 17 novas plataformas de petróleo. “A ANP calcula uma demanda entre 12 a 17 plataformas, e obviamente ligado a isso vão ter outras demandas de outras indústrias, e isso é muito importante”, afirmou.

    A assinatura deveria ocorrer na cidade de Rio Grande, a 300 quilômetros de Porto Alegre, pela manhã, mas o mau tempo fez com que a presidente cancelasse a viagem. Com isso o ato foi transferido para o Palácio Piratini, sede do governo gaúcho. A cerimônia foi organizada às pressas e até os assessores do governo do Estado ajudavam com a organização carregando mesas para a recepção da presidente.

    As plataformas serão usadas para exploração de petróleo do Pré-Sal da bacia de Santos. Cada plataforma terá capacidade de produzir até 150 mil barris de petróleo por dia e de comprimir 7 milhões metros cúbicos de gás natural por dia.

    A presidente da Petrobras, Graça Foster, elogiou o empenho dos trabalhadores que atuam na construção das plataformas, e disse que até 2020, a capacidade de produção da estatal deve dobrar. “Demonstrei (às empresa que trabalham conosco) que estivessem concluídas em 2013 oito plataformas. Somos uma empresa de 2 milhões de barris de petróleo por dia, e temos contratado 90% dos quais precisamos para que em 2020 tenhamos o dobro do que temos, produzindo 4,2 milhões de barris”, afirmou.


  • SÓ FILÉ!

     

        SENADO SUSPENDE COMPRA DE CAMARÕES E FILÉ-MIGNON PRA CASA DE RENAN

    FOLHA DE S. PAULO / Gabriela Guerreiro (Brasília) – O Senado mandou suspender pregão que autorizava gastos de quase R$ 100 mil para abastecer a residência oficial do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL). O edital autorizava a compra de alimentos como camarão tipo “G”, filé-mignon, bacalhau e frutas raras em Brasília, como sapoti – que é típica do Nordeste, região de Renan.

    O edital foi lançado em meio às medidas, adotadas pelo senador, para a redução de gastos na instituição. O presidente do Senado extinguiu o serviço médico da Casa, ampliou a jornada de trabalho dos servidores, cortou horas extras cumpridas após as 22 horas e reduziu os contratos terceirizados pela instituição.

    Em contrapartida, manteve tradicionais regalias para os senadores, como gasto ilimitado com celular, compra de gêneros alimentícios para abastecer o “cafezinho” do plenário e frota renovada dos veículos oficiais.

    Pelo pregão para a residência oficial, o valor de R$ 98 mil seria gasto na compra de gêneros alimentícios, produtos de limpeza e mercearia. Só com a compra de carnes, o pregão prevê gastos de R$ 44,3 mil para o Senado no prazo de seis meses.

    Entre as carnes que seriam adquiridas para a residência oficial estão salmão, filé-mignon, camarões tradicionais e de tamanho “G”, bacalhau, carnes e linguiças para churrasco, entre outras. Na parte de laticínios, o edital autoriza a compra de queijos refinados, como gorgonzola e roquefort, além de diversos tipos de frios.

    A publicação do edital foi revelada pelo portal iG. Ao jornal “O Globo”, a assessoria de Renan afirmou que as compras eram necessárias porque a residência oficial estava “desabastecida” – o que vinha obrigando Renan e sua família a comer em restaurantes.

    Em nota divulgada nesta quarta-feira, o Senado negou que a residência esteja com carência de alimentos.

    “O presidente do Senado esclarece que não procede a informação de falta de alimentos na residência oficial. Há duas semanas o Senado Federal suspendeu o processo licitatório destinado a adquirir suprimentos para residência oficial após constatar impropriedades em preços e quantidade de produtos”, diz a nota.

    Segundo o Senado, será realizada nova licitação para a compra dos produtos para a residência oficial com preços menores que o edital original. A determinação da suspensão do edital é da diretoria-geral do Senado por motivos de “medidas de racionalização administrativa adotadas pela Casa Legislativa e a necessidade de reavaliação dos processos de contratação”.

    CAFEZINHO

    Em junho, a Folha revelou que o Senado lançou edital para gastar R$ 375 mil no prazo de um ano com a compra de lanches os senadores no “cafezinho” do plenário. O edital estipulava a compra de 2.000 pacotes de biscoito, mais de 8.000 frascos de adoçantes, 4.800 quilos de presunto e queijo, 2.000 pacotes de pão de forma, além de 2.000 litros de leite, chás e sucos, entre outros itens.

    Os gastos com o lanche dos senadores e seus convidados têm custo mensal previsto no edital de R$ 31,2 mil.

    Depois da reportagem da Folha, o Senado revogou o edital com o argumento de que havia “divergência” entre o atual contrato que está em vigor e a última compra, feita no ano passado. A revogação foi publicada no “Diário Oficial da União”, no dia 17 de junho.


  • “AGORA FALANDO SÉRIO” (*)

    Chico Buarque contra a repressão durante a ditadura militar e agora contra as biografias não autorizadas.

     

              CHICO BUARQUE SE MANIFESTA SOBRE BIOGRAFIAS NÃO AUTORIZADAS

    PORTAL TERRA – O cantor Chico Buarque falou sobre a polêmica das biografias não autorizadas em sua coluna no jornal O Globo nesta quarta-feira (16). Intitulado “Penso eu”, o texto fala sobre o direito de preservar a privacidade da vida pessoal dos artistas.

    “Pensei que o Roberto Carlos tivesse o direito de preservar sua vida pessoal. Parece que não. Também me disseram que sua biografia é a sincera homenagem de um fã. Lamento pelo autor, que diz ter empenhado 15 anos de sua vida em pesquisas e entrevistas com não sei quantas pessoas, inclusive eu. Só que ele nunca me entrevistou”, escreveu Chico.

    Chico Buarque se juntou a Roberto Carlos, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Gilberto Gil, Djavan e Erasmo Carlos, que fundaram o grupo Procure Saber, para defender a exigência de autorização prévia para a comercialização de biografias.

    Essa mobilização dos cantores rendeu uma manifestação da Anel (Associação Nacional dos Editores de Livros), que moveu no Supremo Tribunal Federal uma Ação Direta de Inconstitucionalidade questionando os dois artigos do Código Civil que impedem a publicação sem a anuência prévia dos biografados ou de seus herdeiros.

    A associação questiona a constitucionalidade dos Artigos 20 e 21 do Código Civil. A Anel argumenta que a norma contraria a liberdade de expressão e de informação, e pede que o Supremo declare que não é preciso autorização do biografado para a publicação dos livros. Segundo o Artigo 20 do Código Civil, “a divulgação de escritos, a transmissão da palavra, ou a publicação, a exposição ou a utilização da imagem de uma pessoa poderão ser proibidas”.

     

    Nota do SDV ( * ): título de música de Chico Buarque (1989).


  • BRRRRR…

     

    PCC PREPARA ATAQUES E FALA EM “COPA DO MUNDO DO TERROR”; PM ENTRA EM ALERTA

    Estadão (São Paulo) – O Primeiro Comando da Capital (PCC) prepara novos ataques caso a cúpula seja transferida para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) da Penitenciária de Presidente Bernardes, no interior de São Paulo. Diante das novas ameaças do bando, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Benedito Roberto Meira, pôs a corporação em estado de alerta.

    As ameaças da facção se estendem a 2014, quando os bandidos prometem uma “Copa do Mundo do terror” e ataques nas eleições. Os planos dos criminosos foram interceptados em telefonemas recentes flagrados pela inteligência da polícia.

    Os bandidos afirmam que vão fazer uma greve branca nos presídios se a liderança do PCC for transferida para o RDD. Também dizem que, em caso de reação do governo paulista à greve, criminosos nas ruas vão atacar.

    “Passei uma mensagem aos meus homens para que eles redobrem a atenção no atendimento das ocorrências, quando estacionam os carros e no caminho para casa”, afirmou Meira. Em 2012, depois de a facção ordenar ataques a policiais, 106 PMs foram assassinados.

    As novas ordens do crime surgiram depois de a defesa de criminosos como Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, o chefão do PCC, ter acesso aos detalhes da megainvestigação realizada por três anos contra o crime organizado. Grande parte do mapeamento das ações do PCC foi feito com a colaboração de PMs.

    As orientações saíram por meio de telefonemas dados pelos líderes que estão na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no oeste paulista.

    “O clima é muito tenso na região. Eles estão transmitindo as ordens pelos celulares porque querem que a gente saiba”, afirmou um dos 23 promotores dos Grupos de Atuação Especial e Repressão ao Crime Organizado (Gaecos) do Estado que assinaram a denúncia contra os 175 acusados de pertencem à organização criminosa.

    A inteligência policial verificou também que o bando tomou precauções para o caso de toda a cúpula ser isolada no RDD de Presidente Bernardes.

    Marcola e os demais integrantes da Sintonia Final Geral escolheram substitutos que devem assumir os negócios da organização criminosa. Tudo isso para que o tráfico de drogas não seja prejudicado.

    Durante a greve branca, os líderes do PCC querem impedir a inclusão de novos detentos na cadeia. Pretendem se recusar a serem fechados nas celas, ficando livres nos pátios. Também paralisariam o trabalho nas prisões onde existem oficiais.

    Em caso de intervenção do Grupo de Intervenção Rápida (GIR), da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) ou da Tropa de Choque, os detentos da facção pretendem começar atentados nas ruas.

    De acordo com a inteligência policial, funcionários dos presídios também foram informados por presidiários sobre as supostas intenções da facção. O conteúdo dessas novas escutas não faz parte da denúncia apresentada pelos promotores.

    Pressão

    As ameaças do crime organizado contra o Estado surgem no momento em que o Poder Judiciário analisa dois recursos apresentados pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra as decisões de juízes que negaram a transferência da cúpula da facção para o RDD e a decretação da prisão de todos os 175 acusados – 16 deles tiveram a denúncia rejeitada.

    Na semana passada, um dos promotores do caso relatou no Gabinete de Gestão Integrada (GGI), no Comando Militar do Sudeste, do Exército, a ameaça feita pelo PCC para os eventos de 2014.

    A expansão das atividades da facção criaria novos riscos. “A facção sabe que teremos muitos turistas aqui durante a Copa”, afirmou o promotor. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.