• “PIRIGOETHE”

    Johann Wolfgang Von Goetheescritor, romancista, dramaturgo e filósofo alemão nascido em Frankfurt, 28 de Agosto de 1749 e falecido em Weimar, 22 de Março de 1832.

    Afirmar na matéria abaixo que a expressão ‘periguete’ (mais comum a versão ‘piriguete’) é fruto da junção das palavras “perigosa” e “girl” (garota em inglês) é cair na mesma armadilha de dizer que o termo ‘forró’ vem do inglês “for all” (para todos). Em assim sendo, este blog lança o termo “pirigoethe” para designar as intelectuais ‘pegadoras’ e sensuais, prontas para uma balada noite adentro…

     

                           TERMO PIRIGUETE GANHA ESPAÇO EM DICIONÁRIO AURÉLIO

    Bocão News / Milene Rios – A nova edição escolar do dicionário “Aurélio” traz algumas palavras um tanto quanto inusitadas, mas que diariamente estão na boca do povo, e aliás são mais utilizadas do que nos termos formais do significado.

    A novidade é a palavra “piriguete”, muito usada na Bahia, mas que ganhou espaço em todo o Brasil. A palavra pode ter vários significados, a depender de quem a esteja utilizando. É um termo que pode expressar a garota curtideira, que anda de shortinho (ou não) e sempre acompanhada das amigas na balada, para outros, pode ser aquela menina que mesmo curtindo pouco, é muito namoradeira.

    Na Bahia, há quem diga que piriguete (ou piri, em termo mais carinhoso) é quem gosta mesmo de pagode, de festa de camisa, e colorida. Para os homens, são aquelas gostosonas que andam de shortinho curtinho que dão bola para todos os amigos da turma, mas o cara pegaria só por um dia. Para as mulheres, “piriguete” nada mais é, do que aquela cretina (principalmente se ela for bonita) que olhou para seu namorado, independente da situação em que ela se encontra.

    A palavra teve origem na periferia de Salvador. A expressão ‘periguete’, que é mais usada na versão ‘piriguete’, é fruto da junção das palavras “perigosa” e “girl” (garota em inglês), porém o “ete” foi adaptado para dar soar melhor.

    No entanto, o dicionário “Aurélio” pegou leve no significado da palavra das “garotas levadas”. Na edição que será lançada, ‘periguete’ significa “moça ou mulher que não tendo namorado e apenas demonstra interesse por qualquer um”.

    Além da ‘periguete’, o novo “Aurélio” traz significados jamais vistos em outras edições para termos como ‘ricardão, ‘sex shop’ e ‘balada’.


  • FORÇANDO O REGIME

     

            OMS QUER LIMITAR A OBESIDADE NO MUNDO TAXANDO ALIMENTOS E BEBIDAS

    AFP (Genebra) – A Organização Mundial da Saúde (OMS) procura limitar a obesidade no mundo, ao estimular as autoridades nacionais a estudar possíveis impostos sobre os alimentos e bebidas prejudiciais à saúde.

    As grandes empresas multinacionais de alimentos e bebidas apoiaram várias medidas do plano da OMS, mas consideraram que impor novos impostos pode ter consequências contrárias às desejadas.

    “O custo da inação supera amplamente o custo de atuar”, afirma a OMS em seu novo plano de luta contra a obesidade e outras causas de doenças não contagiosas.

    Os países membros da organização de saúde da ONU, reunidos em Genebra desde 20 de maio, decidiram na noite de segunda-feira adotar o plano de ação contra doenças como como as afecções cardiovasculares, câncer ou diabetes crônica.

    O plano procura modificar modos de vida considerados prejudiciais, que incluem fumar, consumir bebidas alcoólicas ou comer alimentos que podem prejudicar a saúde e propiciar enfermidades não contagiosas, com o objetivo, entre outras coisas, de conter o aumento da obesidade no mundo até 2020.

    “A luta contra a obesidade é uma prioridade. É um dos principais fatores da luta contra as doenças não contagiosas”, declarou Francesco Branca, diretor do departamento da OMS responsável pela nutrição para a saúde e o desenvolvimento.

    Segundo um estudo publicado há dois anos que examinou a evolução do sobrepeso entre 1980 e 2008 nas pessoas com mais de 20 anos, em 2008 mais de 10% dos adultos no mundo eram obesos.

    Nos países ricos, os Estados Unidos eram o mais afetado pela obesidade, seguido por Nova Zelândia, enquanto a população do Japão registrava o menor índice de sobrepeso.

    Na América Latina, os mais afetados eram México, Argentina, Cuba e Brasil.

    O plano da OMS, que inclui várias medidas, destaca a necessidade das empresas de alimentos e bebidas de reduzir os níveis de sal e açúcar adicionados aos produtos, assim como de substituir as gorduras saturadas por gorduras insaturadas, além da redução das porções.

    Também pede às autoridades nacionais um controle maior da publicidade de comidas e bebidas prejudiciais à saúde dirigida às crianças, com o objetivo de reduzir a obesidade dos menores.

    A Aliança Internacional de Alimentos e Bebidas (IFBA), integrada por grandes empresas do setor, como Coca-Cola, Kellog’s, McDonalds, Nestlé, Pepsico ou Unilever, afirma apoiar o plano da OMS, mas não concorda com a ideia de novos impostos.

    O grupo adverte que isto poderia estimular as pessoas mais pobres a comprar produtos mais calóricos e menos nutritivos.

    “As medidas fiscais que procuram especificamente mudar o comportamento são difíceis de elaborar e de aplicar”, declarou Jane Reid, da IFBA, à AFP em um e-mail.

    Impostos deste tipo “teriam efeitos mais duros para as famílias de baixa renda”, que poderiam compensá-los “comprando alimentos mais energéticos e menos nutritivos”, afirmou a IFBA.


  • BOLSA… FAMÍLIA DE MICRÓBIOS!

     

       BOLSAS FEMININAS TÊM MAIS MICRÓBIOS DO QUE VASOS SANITÁRIOS, DIZ ESTUDO

    Agência Brasil / Alana Gandra (Rio de Janeiro) – As bolsas femininas têm mais micróbios do que na maioria dos vasos sanitários, confirma o professor do Instituto de Microbiologia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Maulori Cabral, sobre os resultados apontados por um estudo da  empresa britânica especializada em limpeza de banheiros públicos.

    “Tem mais micróbios na superfície das bolsas das mulheres do que na superfície dos vasos sanitários. As mulheres colocam a bolsa em tudo que é lugar. Pegam na bolsa o tempo todo e ficam passando micróbios da mão para a bolsa. E ninguém passa água sanitária na bolsa”, diz o especialista.

    O estudo feito pela Initial Washroom Hygiene, do Reino Unido, revela que o creme de mãos, os batons e os estojos de maquiagem são os itens mais sujos que as mulheres carregam dentro das bolsas. Maulori Cabral concorda com a pesquisa: “É o que ela (mulher) toca mais, mas, pelo lado de fora”.

    Ele explicou que os batons, sozinhos,  já têm agentes antimicrobianos. O mesmo ocorre em relação ao creme para mãos. Já os frascos que contêm o creme estão a todo momento sendo segurados pelas mãos femininas. Maulori Cabral esclareceu que quando uma pessoa segura algum objeto, transfere para ele parte da sua microbiota.

    “Todo bicho vivo que você conhecer tem uma população de micróbios associada ao próprio corpo. Cada pessoa tem as suas populações bacterianas. Esse conjunto de populações bacterianas que está associada ao corpo denomina-se microbiota.”

    Cabral descartou, entretanto, que o fato de as bolsas femininas apresentarem mais micróbios que a superfície de vasos sanitários põe em risco a saúde humana. “De maneira nenhuma. Isso tudo é injeção de pânico.”

    A microbiota faz parte da evolução dos seres vivos. Cada pessoa carrega cerca de 100 trilhões de bactérias. “O corpo adulto é  formado por  10 trilhões de células que são descendentes da fecundação, ou seja, da nossa origem embrionária”. Quando a criatura nasce, se contamina com bactérias, inclusive da própria mãe e, quando fica adulta, carrega dez vezes mais bactérias do que células embrionárias. “Quando você encosta em uma coisa, passa para ela seus micróbios.”

    Na avaliação do virologista, lavar as mãos de forma frequente não reduz o número de bactérias presentes nas bolsas das mulheres. O que precisa é lavar as mãos sempre antes das refeições e depois de ir ao banheiro. “Quando lava as mãos, você não se livra dos seus micróbios;  você se livra dos micróbios dos outros. Porque os seus fazem parte da sua microbiota. Os dos outros é que podem fazer mal a você, ou não.”

    Cabral reiterou que os seres humanos nascem para conviver com os micróbios. “Fantasiar micróbios como algo maléfico é o maior absurdo.” Ele disse que as crianças tomam lactobacilos vivos porque isso faz bem à sua saúde e que a contaminação microbiana é uma coisa natural.

    Embora sejam invisíveis, os micróbios são os seres mais poderosos do planeta, avaliou o professor. Os micróbios fazem parte do cotidiano. Cabral explicou que como o ser humano é um animal social, os homens cumprimentam uns aos outros, trocando micróbios no aperto de mãos. Isso significa que quanto mais íntimo for o cumprimento, mais a microbiota é compartilhada.

    “A primeira coisa que você faz é: fique com um pouco dos meus micróbios e me dê um pouco dos seus”. Quando há mais intimidade com a outra pessoa, trocam-se beijos. “Aí a coisa complica” porque, segundo Cabral, cada gotícula de saliva tem 100 mil bactérias. “Mas, tem coisa melhor do que trocar bactérias?”, brincou o professor.


  • “A PRIMEIRA FAZ TCHAN, A SEGUNDA FAZ TCHUN” (*)

    O presidente do senado, Renan Calheiros (3º na linha de sucessão presidencial) e o Presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (4º na linha sucessória da presidência da República), saudados por um ‘Dragão da Independência’.

     

      RENAN CALHEIROS ASSUME PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA E DESPACHA NO PLANALTO

    G1 / Priscilla Mendes (Brasília) – O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), assumiu interinamente a presidência da República nesta sexta-feira (24) e despachará no Palácio do Planalto a partir das 15h30, segundo assessoria do senador.

    Terceiro na linha sucessória presidencial, Renan assumiu o posto mais importante da República devido a viagens internacionais de Dilma Rousseff, do vice-presidente, Michel Temer, e do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

    Renan é presidente interino do país desde a madrugada desta sexta-feira, quando Temer deixou o Brasil rumo ao Equador, onde participa da cerimônia de posse do presidente reeleito daquele país, Rafael Correa, de acordo com assessoria.

    Dilma viajou para a Etiópia na noite desta quinta-feira (23) para participar da comemoração do Jubileu de Ouro da União Africana, de acordo com o Itamaraty.

     

    Nota do SDV ( * ): antigo comercial da marca Gillette, as famosas lâminas de barbear.


  • DISCUSSÃO ANTIDROGAS

    Apesar de a Câmara não ter encerrado a votação da proposta, senadores reclamam da criminalização do uso de drogas e da falta de diferenciação entre usuários e traficantes. Texto deve começar a ser discutido em junho.

     

                         NOVA POLÍTICA ANTIDROGAS JÁ SOFRE CRÍTICAS NO SENADO

    CONGRESSO EM FOCO / Rodolfo Torres (UOL) – O projeto ainda nem foi aprovado pela Câmara, mas a nova política antidrogas em discussão no Congresso já encontra resistência entre senadores. E tudo indica que as polêmicas enfrentadas pelos deputados desde o ano passado se repitam no Senado. Criminalização do uso de drogas, punição para grande traficantes e a internação compulsória prometem ser os temas centrais dos debates no próximo mês.

    Os deputados começaram a votar o projeto na tarde de ontem (22). Conseguiram aprovar o texto base à noite, preservando as propostas centrais elaboradas pelo relator da proposta, deputado Givaldo Carimbão (PSB-AL). No entanto, a oposição começou a obstruir a sessão para obrigar os governistas a votar um projeto que acaba com a contribuição de 10% dos empregadores ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Com a manobra, não foi possível concluir o texto.

    Mesmo assim, senadores consultados pelo Congresso em Foco na noite de ontem demonstram ter resistência à proposta. A votação deve ser concluída na próxima semana, começando a tramitar no Senado na primeira semana de junho. As declarações deixam claro que a discussão entre os senadores deve ficar centralizada na criminalização do uso de drogas.

    Para os parlamentares, a questão precisa passar necessariamente pela punição aos grandes traficantes e pelo tratamento de saúde aos usuários. O senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP), por exemplo, classifica como “retrocesso” tratar o usuário como criminoso. “Essas assepsias não resolvem. É uma política que fracassou”, afirma o congressista amapaense, complementando que esse é um “discurso fácil”.

    “Difícil é o discurso contra o grande traficante, criminalizar a corrupção”, avalia. Para ele, a proposta deve sair ainda mais rígida do Senado por conta do apoio de diversos parlamentares à redução da maioridade penal. “Daqui a pouco vão querer maternidade de segurança máxima”, ironiza.

    A proposta em análise na Câmara propõe medidas restritivas de direitos aos usuários de drogas e permite a internação involuntária pelo prazo máximo de 90 dias, além de obrigar a abstinência total como condição de permanência no tratamento.

    Por sua vez, o senador Cristóvão Buarque (PDT-DF) avalia que a internação involuntária prevista no projeto deve ser considerada para usuários de crack. “É uma droga suicida. E o suicídio é uma liberdade que o Estado não dá”, explica, complementando que qualquer política antidrogas será insuficiente se não prever, paralelamente, uma política educacional para crianças em tempo integral.

    Vice-líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR) destaca que é preciso estabelecer limites de rigor entre usuário e traficante. “O Estado tem o dever de oferecer possibilidades de tratamento. O rigor absoluto contra o usuário é impraticável”, afirma o tucano, que crê na “maturidade” do Senado para analisar a proposta.


  • BÔNUS DJANGO

    Imagem do faroeste ‘spaghetti’ DJANGO (1966), dirigido por Sergio Corbucci (“o outro Sergio”, em relação a Sergio Leone), com Franco Nero no papel principal.

     

                POLICIAL GANHARÁ BÔNUS DE ATÉ R$ 10 MIL PARA REDUZIR CRIME EM SP

    FOLHA DE S. PAULO / Rogério Pagnan (São Paulo) – O governo de São Paulo vai pagar um bônus semestral de até R$ 10 mil para os policiais de todo o Estado que conseguirem reduzir os índices de criminalidade nas suas áreas.

    O pagamento começará a ser feito em 2014 – a partir dos resultados medidos no segundo semestre deste ano.

    A medida é parte de um pacote que será anunciado hoje pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) contra a alta de indicadores de violência.

    O policial de uma unidade que cumprir todas as metas de redução de criminalidade propostas para a sua área receberá um bônus de até R$ 4.000 – independentemente do salário de cada profissional.

    Esse valor poderá chegar a R$ 10 mil com uma premiação extra para 10% dos policiais mais bem avaliados, tanto da Polícia Militar como da Polícia Civil e da Científica.

    Os critérios de avaliação serão anunciados nos próximos dias. Hoje, Alckmin deve anunciar a assinatura de um convênio com o Instituto Sou da Paz – que contratará uma consultoria para apresentar as metas a serem atingidas em cada região.

    O que está definido é que cada área terá um índice próprio. Assim, os policiais de Higienópolis (na região central), por exemplo, terão metas diferentes dos de Taboão da Serra (na Grande SP).

    Inicialmente, serão avaliados os seguintes indicadores: homicídios dolosos (com intenção), latrocínio (roubo seguido de morte), roubo em geral, furto e roubo de veículos.

    Mas não está descartada a inclusão de outros – como sobre a letalidade policial.

    Para Luís Sapori, ex-secretário de Segurança Pública de Minas Gerais que participou da implantação de um sistema de bônus a policiais naquele Estado, há pontos positivos e negativos na medida.

    Por um lado, diz, trata-se da criação de um incentivo que costuma dar bons resultados na iniciativa privada.
    Mas ele ressalva que a premiação por grupos pode criar rivalidade entre os policiais.

    “Isso pode criar um competitividade muito perniciosa e evitar até a cooperação, troca de informações”, afirmou.

    “O risco é a manipulação de estatísticas para atingir as metas”, disse ele, defensor de um bônus para a polícia inteira – como ocorreu em Minas.

    “É extremamente positivo que se comece essa cultura (de avaliação). Precisa ter uma auditoria permanente dos dados para que homicídio não vire encontro de cadáver”, disse o sociólogo Cláudio Beato.

    O governo diz que haverá um acompanhamento externo permanente dos dados.

    A presidente da Associação dos Delegados de São Paulo, Marilda Pinheiro, questiona a iniciativa.

    “Vão premiar o policial para cumprir sua obrigação. Acho um absurdo. Não trabalhamos por produção”, diz.

    Ela também afirma temer pela maquiagem de estatísticas e defende reajuste dos salários, em vez de bônus.

    CARGOS

    Além do bônus, o governo deverá anunciar a criação de 4.600 novos cargos para a Polícia Civil – dos quais 1.800 serão para a Científica.

    A polícia também fará uma reformulação de órgãos responsáveis por investigações.

    O Estado e a capital paulista registraram elevação dos homicídios durante oito meses consecutivos. Alckmin disse que os indicadores de abril (que ainda serão divulgados) apontarão queda.


  • “POBREMA CONCRETO”

    Comentário de um leitor do UOL sobre a matéria abaixo:
    Engraçado esse pais miseravel de educação apesar, precisamos de engenheiros, fisicos, matematicos, etc. Só que na hora que vamos para o vestibular a maior nota e a MALDITA REDAÇÃO (houvi falar USP 40%). Em paises desenvolvidos crianças de 10 anos podem fazer provas somente de uma materia para serem aceitos.

     

         BRASIL PRECISA ENSINAR MATEMÁTICA BEM E TER MAIS ENGENHEIROS, DIZ CNI

    UOL (São Paulo) – No Brasil, a baixa qualidade da educação básica e das faculdades, e a pouca oferta de ensino profissionalizante atrapalham a inovação, a produtividade e a competitividade das empresas.

    A avaliação consta do “Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022“. O estudo foi realizado em nove meses pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), com participação de cerca de 500 representantes empresariais, apresentado nesta terça-feira (21).

    O documento faz uma análise dos desafios do país para a próxima década na área industrial e apresenta dez pontos que a CNI considera fundamentais para melhorar a produtividade e a competitividade.

    Segundo o mapa, os resultados em termos de qualidade da educação não são condizentes com o volume de recursos investidos na área. O investimento em educação no Brasil representa 5,7% do PIB, percentual próximo ao de países como Holanda, França e Estados Unidos.

    Na última avaliação do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos, realizado pela OCDE), em 2009, o Brasil ocupou a 54ª colocação, enquanto a Holanda ficou em 9º lugar, a França em 25º e os EUA em 26º.

    A situação é pior quando o conteúdo avaliado é matemática, que coloca os alunos brasileiros na 57ª posição. . Esse estudo avalia alunos de 15 anos de idade.

    Somente 15% dos jovens brasileiros acessam o ensino superior, o que equivale a 4 milhões de pessoas, sendo que a taxa de conclusão é de apenas 15,2% dos ingressantes, diz a CNI, citando dados do Senai de 2012).

    Em2010, havia cerca de 10 milhões de graduados –10% da população adulta brasileira–, enquanto no Chile essa taxa é de 25% e, na média da OCDE, de 30%.

    A falta de profissionais qualificados em determinadas áreas é um gargalo para a inovação, diz a CNI. Na graduação tecnológica, os números são considerados “baixíssimos”: apenas 0,16% da população entre 20 a 29 anos frequentavam um curso desse tipo em 2007, enquanto 11,26% das pessoas na mesma faixa frequentavam cursos de graduação regulares.

    A CNI destaca a “escassez de engenheiros”, cuja atividade possui um impacto amplo sobre muitos setores e atividades, sobretudo para a indústria. Somente 5% dos graduados no Brasil formam-se em engenharia.

    Enquanto o país tem dois graduados em engenharia para cada 10 mil habitantes, no Japão, são 10,2 e na China, 13,4. Além disso, há a questão da qualidade dos profissionais formados, sobretudo das universidades privadas, que é considerada baixa.


  • AD ETERNUM

     

       ‘FOI DESUMANO E CRIMINOSO’, DIZ DILMA SOBRE BOATO DE FIM DO BOLSA FAMÍLIA

    UOL / Carlos Madeiro (Maceió) – A presidente Dilma Rousseff classificou, nesta segunda-feira (20), o boato sobre o fim do Bolsa Família, que levou milhares de pessoas em 12 Estados do país às agências da Caixa Econômica Federal no fim de semana, como “absurdamente desumano” e “criminoso.”

    “É algo absurdamente desumano. O autor desse boato é criminoso. Por isso colocamos a Polícia Federal para descobrir quem tinha por objetivo dar intranquilidade aos milhões de brasileiros que nos últimos 10 anos estão saindo da pobreza extrema”, disse, durante solenidade em Ipojuca (região metropolitana do Recife).

    O Bolsa Família é um dos principais programas do governo federal, voltado à transferência de renda e que beneficia famílias em situação de pobreza e extrema pobreza em todo o país e frequentemente alvo de críticas e ataques da oposição.

    Dilma pediu ainda que os brasileiros não acreditem nos “pessimistas.”  “Não acreditem nos boatos, porque os boatos desse país às vezes ocorrem de forma surpreendente. Brasileiros ainda têm e, terão durante algum tempo que receber o benefício do Bolsa Família. O que aconteceu no Brasil sábado foi falso, negativo, e que levou intranquilidade às famílias que recebem o Bolsa Família”, afirmou.

    A presidente disse que o Bolsa Família é “sagrado” em seu governo e não há qualquer chance de fim do programa.”Quero deixar claro que o compromisso do meu governo com o Bolsa Família é forte, profundo e definitivo. Não abriremos mão. Existe no Brasil um cadastro com 36 milhões de pessoas que precisam do Bolsa para ter o mínimo de dignidade. Tenho muito orgulho de ter conseguido que todos brasileiros e brasileiras recebam o mínimo de renda, de 70 reais por pessoa. Esse dinheiro é sagrado, nós iremos garantir sempre esse recurso. Sempre! Enquanto for necessário, enquanto tiver algum brasileiro vivendo abaixo da linha da pobreza, iremos garantir esse direito de cidadania”, finalizou.

    Nesta segunda-feira, a presidente Dilma participou do lançamento, no Complexo Industrial Portuário de Suape, em Ipojuca (região metropolitana do Recife), do navio petroleiro Zumbi dos Palmares –o quinto do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef) entregue à Transpetro em um ano e seis meses. À tarde, a presidente participa da inauguração e da partida festiva dos funcionários da Arena Pernambuco.


  • NA MUTUCA

    Velhos carnavais: Escola de Samba Ferro e Aço, antiga agremiação carnavalesca do bairro das Rocas – Natal/RN. Foto do site História e Genealogia, de Anderson Tavares.

     


    D’OUTRAS PARAGENS

    Sempre briguei por meu espaço
    Eles eram Balanço ou Malandros
    Enquanto eu era Ferro e Aço.

    Sempre sobrevivi ao rescaldo
    Eles eram ABC ou América
    E eu Real Madrid do Baldo.

    Sempre fui d’outro magote
    Eles eram Antonioni ou Godard
    E eu Amácio Mazzaropi.

    Nunca fui de UFRN ou USP
    Eles sempre se degladiando
    E eu aqui passando cuspe!

    (G.M)


  • SUBINDO PELAS PAREDES…

    Lagartixa (BR), ‘briba’ ou ‘lambioia’ (NE Brasileiro). Imagem do site “De Bubuia na Bubuia”.

     


    “A lagartixa
    Sobe nas paredes
    E fica olhando
    Analisando sem parar.

    Depois anda
    Mais um pouco
    E quando cansa
    Pára pra descansar.

    Tem gente má
    Que pega a vassoura
    Atrás da porta
    E bate, bate
    Pra lagartixa apanhar.

    Em vez disso
    Por que não vai dar uma volta?

    Lagartixa, se espicha
    Vai pro lado do jardim
    Senão…

    A piaçaba te pega
    E depois disso
    Vai ser o teu fim”.

    (Música de Adoniran Barbosa, Paulo Bellinatti e Edson Alves)

     

       ‘LAGARTIXAS TÊM DIREITO DE CIRCULAR PELAS PAREDES’, DECIDE JUSTIÇA DE SC

    UOL / Rogério Barbosa (São Paulo) – Em uma decisão inusitada, a Justiça de Santa Catarina condenou a Komlog Importadora a indenizar em R$ 664 uma consumidora de Florianópolis que teve o aparelho de ar-condicionado queimado após contato com uma lagartixa. Para a Justiça, “as lagartixas têm direito de circular pelas paredes, área que legitimamente as pertence, portanto é dever do fabricante proteger os aparelhos”.

    A decisão, unânime, foi da 1ª Turma de Recursos do Tribunal de Justiça da Capital de Santa Catarina (responsável pelo julgamento de recursos contra decisões dos Juizados Especiais, também conhecidos como Pequenas Causas), que manteve a decisão de primeira instância. Não cabe recurso.

    A importadora também foi condenada a pagar R$ 1.500 em honorários advocatícios e ressarcir o consumidor dos custos que teve com o processo.

    De acordo com a decisão, “todo mundo sabe que as lagartixas andam pelas paredes à procura de mosquitos e outros pequenos insetos que constituem sua dieta alimentar. Todo mundo sabe disso e certamente também os engenheiros que projetam esses motores, que sabidamente se instalam do lado de fora da residência, área que legitimamente pertence às lagartixas”.

    A importadora tentou convencer os juízes de que a culpa pelo incidente era do consumidor que, por descuido, permitiu o acesso da lagartixa ao aparelho o que “provocou não só a queima do motor como a morte do pequeno réptil”.

    Procurada pela reportagem do UOL, até a publicação desta reportagem, o departamento jurídico da Komlog não havia se manifestado sobre a decisão.

    Consumidor não pode ficar ‘caçando lagartixas pelas paredes’

    A importadora tentou convencer os juízes de que a culpa pelo incidente era do consumidor que, por descuido, permitiu o acesso da lagartixa ao aparelho o que “provocou não só a queima do motor como a morte do pequeno réptil”.

    Tal alegação não foi aceita pelo relator do caso, o juiz Alexandre Morais da Rosa, que ainda concluiu que restou “demonstrada a fragilidade do equipamento, já que sofreu dano pelo contato com um animal tão diminuto”.

    A partir deste raciocínio, concluiu que “tem toda a razão o consumidor, se a ré (empresa de importação) não se preocupou em lacrar o motor externo do split, agiu evidentemente com culpa, pois era só o que faltava exigir que o autor ficasse caçando lagartixas pelas paredes de fora ao invés de se refrescar no interior de sua casa.”