• “EU NÃO SOU CACHORRO NÃO” (*)

     

                   ANIMAIS ENFRENTAM ESPERA POR ATENDIMENTO HOSPITALAR EM SP

    TV UOL – Não são apenas os humanos que encontram problemas nos hospitais públicos. Quem procura a única unidade de atendimento da prefeitura de São Paulo para animais enfrenta uma dura rotina – velha conhecida dos pacientes do SUS, que chegam de madrugada para serem atendidos.


    Nota do SDV ( * ): título e verso do grande sucesso de Waldick Soriano (1972).


  • DO POLITICAMENTE CORRETO

    Os presidentes Barack Obama (EUA) e José Mujica (Uruguai) aplaudem na ONU a cantora colombiana Shakira, a bela da música pop.

     

                                        DO JEITO QUE AS ‘MINORIAS’ NÃO GOSTAM

    SDV PELO MUNDO AFORA – O presidente Barack Obama teve que se retratar porque fez os seguintes comentários sobre a procuradora-geral do estado da Califórrnia, Kamala Harris:

    “É brilhante, é comprometida, é rígida. Também é, de longe, a procuradora-geral mais bonita do país”. A frase, dita pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para elogiar a beleza da procuradora-geral da Califórnia, Kamala Harris, rendeu críticas ao presidente, que pediu desculpas, segundo informou nesta sexta-feira um porta-voz da Casa Branca. Os críticos apontaram que a frase dita por Obama soou machista. O presidente “é perfeitamente consciente das dificuldades das mulheres em seus locais de trabalho e (acredita) que elas não deveriam ser julgadas por seu físico”, disse o porta-voz da Casa Branca.

    Já o ex-tupamaro velho de guerra e atual presidente do Uruguai, José Mujica, também teve ‘problemas’ ao vazar comentários sobre a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, sem saber que estava sendo gravado:

    “É pior que seu marido, o falecido Néstor Kirchner”. “Essa velha é pior que o zarolho”, disse Mujica, durante uma coletiva de imprensa. Ele acrescentou que “para conseguir alguma coisa” de Buenos Aires é preciso pedir primeiro ao Brasil e comentou, entre risos, o presente que Cristina deu ao papa Francisco durante um encontro realizado após sua nomeação. “A um papa argentino que viveu 77 anos foi explicar o que é um mate, uma garrafa térmica”, satirizou.

    A esses tantos ‘miosótis’ e ‘não-me-toques’, só mesmo a voz rouca dos estádios de futebol:

    “Ei, politicamente correto, vai tomar no reto!!!”


  • NEGO (*)

    O jogador Neymar, do Santos, nega que tenha ofendido o jogador Lúcio Bala do Flamengo do Piauí durante a partida de ida pela Copa Brasil, chamando o colega rival de “paraíba morto de fome”.

     

    CÂMARA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA APROVA TÍTULO DE “PERSONA NON GRATA” PARA NEYMAR

    PORTAL CORREIO / UOL – A Câmara Municipal de João Pessoa aprovou por unanimidade, nesta quarta-feira (24), o título de ‘persona non grata’ ao atacante da Seleção Brasileira de Futebol, Neymar, jogador do Santos (SP). A proposta foi de autoria do vereador Djanilson da Fonseca (PPS).

    ‘Persona non grata’, do latim, significa literalmente “não é bem-vindo”. O título é apenas simbólico, mas impede que qualquer instituição do poder público da Capital paraibana conceda homenagens ao craque santista.

    O título foi aprovado depois que o jogador Lúcio Bala, do Flamengo do Piauí, disse que Neymar o chamou de “paraíba morto de fome” em tom de menosprezo, durante a partida que teve a vitória do Santos sobre o Flamengo-PI por 2 a 0, semana passada, na Vila Belmiro.

    Segunda-feira (22), Neymar se manifestou sobre o assunto através de uma nota em seu site oficial e nega as acusações. Ele disse que nunca usou a palavra ‘paraíba’ para xingar ninguém.

    Leia:

    “Sei lá !! O jogo acabou, fui tomar meu banho, e depois fiquei sabendo dessa história… Você acha que eu seria capaz de xingar alguém desse jeito ?? Não uso essa palavra e nunca usei ela pra xingar ninguém… É mentira isso aí… “Eu nem posso levar isso muito a sério, sabe ?? “Cê” sabe que meu irmão, o Joclécio, é nordestino, pernambucano… Eu não ia admitir que alguém chamasse ele de “paraíba” !! Os caras tão loucos… No Santos tem jogadores nordestinos… Vai lá perguntar pra eles se eu gosto desse tipo de brincadeira !! Para, né ?? Chega !!!! Eles sabem o que aconteceu dentro de campo. Eu não ofendi ninguém, eles sabem disso… Ponho minha cabeça no travesseiro e durmo tranqüilo !! O Lúcio é que tem o que explicar, não eu !!”

    Em toda a Paraíba, desde a semana passada, a suposta agressão verbal de Neymar repercutiu de forma extremamente negativa nas redes sociais e na imprensa. Na maioria dos comentários, a suposta agressão do jogador santista representou discriminação contra o Nordeste.

     

    Nota do SDV ( * ): resposta sumária atribuída ao governador paraibano João Pessoa ao então Presidente do Brasil Washington Luís, por discordar da indicação do paulista Julio Prestes à presidência da República. Após o assassinato de João Pessoa, essa suposta negativa (‘nego’, flexão do verbo negar) passou a constar na nova bandeira do estado da Paraíba (25 de setembro de 1930).


  • APEDEUTA É A MÃE!

     

                   EX-PRESIDENTE LULA TERÁ COLUNA MENSAL NO “NEW YORK TIMES”

    UOL (São Paulo) – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 67, assinou na segunda-feita (22) nos Estados Unidos um contrato com o jornal norte-americano “The New York Times” para escrever uma coluna mensal que será distribuída pela publicação. Segundo o UOL apurou, a coluna não deve ser publicada em veículos brasileiros por exigência do próprio Lula.

    O petista se reuniu com Michael Greenspon, diretor-geral do serviço de notícias do jornal norte-americano, e foi decidido que o texto será distribuído pela agência do “New York Times”.

    A coluna tratará de “política e economia internacional, além de iniciativas para o combate à fome e à miséria no mundo”, de acordo com informações divulgadas pelo Instituto Lula.

    O “New York Times” já ganhou 112 prêmios Pulitzer e tem seis escritórios, incluindo a sede, na cidade de Nova York. Além disso, possui 14 escritórios espalhados pelos EUA e outros 24 pelo mundo.

    O serviço de distribuição do jornal fornece notícias para portais, jornais e publicações do mundo todo, incluindo o Brasil e o UOL. Entre seus colunistas estão o vencedor do Nobel de Economia, Paul Krugman, e o jornalista e três vencedor do Pulitzer, Thomas Friedman.

    Entrevista ao “Times”

    Em entrevista dada ao jornal em agosto do ano passado, Lula falou sobre apoio à candidatura de Dilma em 2014 e o mensalão. “Dilma é minha candidata e, se Deus quiser, ela será reeleita”, disse na época ao repórter Simon Romero.

    Ele classificou o julgamento do mensalão como um dos “sofrimentos mais graves” do político e um dos “maiores escândalos de corrupção” do Brasil. “Mais de 30 políticos, incluindo alguns dos principais assessores de Lula, como José Dirceu, ex-ministro-chefe da Casa Civil, estão implicados em um escândalo chamado ‘mensalão'”, disse ao jornal.

    Luta contra o câncer

    O ex-presidente Lula travou uma batalha contra um câncer na laringe, diagnosticado em 29 de outubro de 2011, dois dias depois do seu aniversário de 66 anos. No dia 28 de março de 2012, novos exames apontaram que o tumor havia desaparecido.

    Tudo começou quando Lula procurou ajuda médica após se queixar de constantes dores de garganta e apresentar rouquidão considerada acima do normal. Na época, o tumor tinha aproximadamente 3 centímetros, considerado de agressividade média. No dia 12 de dezembro de 2011, os médicos que cuidam do tratamento de Lula afirmaram que o tumor havia sido reduzido em 75%, o que descartou a necessidade de cirurgia.

    A laringe é um órgão situado na região do pescoço e tem funções respiratórias relacionadas ao aparelho vocal. O câncer de laringe atinge principalmente homens e é um dos mais comuns na região da cabeça e pescoço.

    Segundo o Instituto do Câncer (Inca), fumantes têm dez vezes mais chances de desenvolver câncer de laringe de que pessoas que não fumam. O câncer de laringe representa cerca de 25% dos tumores malignos na região da cabeça e pescoço. Dois terços dos tumores do gênero ocorrem na corda vocal.


  • UM ‘BAIXINHO’ MUITO ESPERTO

     

    SE NASCESSE HOJE, NÃO ENTRARIA NA POLÍTICA, DIZ SARNEY A JORNAL DO MARANHÃO

    UOL – O ex-presidente da República e do Senado José Sarney (PMDB-AP) afirmou, em entrevista ao jornal “O Imparcial”, do Maranhão, que não pretende se aposentar e garantiu que fará política o resto da vida.

    Na entrevista, o senador também falou sobre os valores a que se dedicou em sua carreira e afirmou que, se pudesse voltar no tempo, não entraria na política.

    “Se eu nascesse hoje, não entraria na política, mas não posso dizer aos meus filhos, que nasceram nesse tempo, que não o façam. A política nos proporciona o pensar coletivamente, com a possibilidade de melhorar a sorte das pessoas da sua cidade, do seu município, do seu Estado, do seu país e da própria humanidade. Só se faz política com espírito público, com devoção, com fé, como se fosse uma religião. Para isso, são necessários sacrifício, paciência e dedicação”, afirmou.

    “Aos 80 anos, o futuro, como dizia Eliot, é o presente, e, dentro do presente, estão o futuro e o passado. Não penso em me aposentar nunca. Até o fim da minha vida, trabalharei todos os dias nas duas vertentes que constituí na minha vida: a política e a literatura”, disse o senador, que completa 83 anos nesta quarta-feira (24).

    Lênin

    Sarney ainda destacou que não há política sem alianças e sem união das pessoas, e diz que sempre buscou apaziguar.

    “Ninguém faz política sem aliados, e eu sempre a compreendi como a arte de harmonizar conflitos numa sociedade plural, democrática e controversa. Nunca aceitei a definição de Lênin de que a política deve ser uma guerra e que os adversários devem ser considerados inimigos que devemos exterminar. Foi minha prática constante, ao longo de toda minha carreira, o exercício da arte do diálogo para compreender a posição e o pensamento dos outros. Dentro desse quadro, penso que a oposição é necessária e contribui para que cada um prove que a democracia é um estado de espírito”, disse.

    O senador ainda afirmou que vai lançar, em breve, uma biografia. “Estou com meu livro de memórias concluído. Devo entregá-lo dentro de alguns meses aos editores. Espero que, até o fim do ano, esteja publicado. Ele sairá, ao mesmo tempo, em português e espanhol. Não abandonarei a poesia, a ficção e o jornalismo. Tenho verdadeira fascinação pelo jornal. Não sei como viveria se não escrevesse quase semanalmente. O jornal e o livro, para mim, são as maiores invenções da humanidade”, disse.


  • OS DJINS DE MAOMÉ (*)

     

    “MEU FILHO É UM VERDADEIRO ANJO”, DIZ PAI DOS SUSPEITOS DE ATENTADO EM BOSTON

    UOL (São Paulo) – O pai dos irmãos apontados pelo FBI (polícia federal norte-americana) como responsáveis pelas explosões da Maratona de Boston, Tamerlan e Dzhokhar Tsarnev, de 26 e 19 anos, disse que seu filho mais novo “é um verdadeiro anjo”, em entrevista por telefone à agência de notícias AP nesta sexta-feira (19). Os atentados deixaram três mortos e mais de 170 feridos.

    Anzor Tsarnaev, que mora na cidade russa de Makhachkala, disse também que Dzhokhar é um homem jovem, inteligente e talentoso. “Ele (Dzhokhar) é um rapaz muito inteligente. Esperamos que ele venha passar as festas de fim de ano em casa”, disse.

    “Falei por telefone com eles após o atentado e perguntei: ‘Estão bem, não ficaram feridos?’ Eles me disseram: ‘não se preocupe, nem sequer estávamos lá”, disse Anzor em conversa telefônica com a agência russa Interfax.

    Os irmãos, que aparecem nas imagens divulgadas ontem pelo FBI, seriam russos, provenientes de uma região próxima à Tchetchênia, e residentes legais nos Estados Unidos há no mínimo um ano, de acordo com informações divulgadas pela imprensa americana e agências de notícias.

    Tamerlan foi morto na madrugada de hoje, após confronto com a polícia durante megaoperação policial na cidade de Watertown, nos arredores de Boston, em Massachusetts. Ele aparece nas imagens com boné preto e é identificado como o suspeito número um.

    Enquanto Dzhokhar, identificado como o suspeito número dois, nas imagens com um boné branco, continua foragido e acredita-se que fortemente armado.

    O pai dos irmãos afirmou que o serviço secreto americano fez uma armadilha para seus filhos por se tratarem de “crentes muçulmanos”.

    “Me inteirei do ocorrido pela televisão. Minha opinião é que os serviços secretos perseguiram meus filhos porque são crentes muçulmanos”, disse Anzor.

    “Por que mataram Tamerlan? Tinham que ter o prendido vivo”, afirmou. “O menor escapou. Estudava no segundo ano na faculdade de medicina nos EUA. Esperávamos ele para as férias. Agora, não sei o que se passará. Insisto: o serviço secretos armaram uma armadilha para meus filhos”, denunciou.

    O tio dos irmãos, Ruslan Tsarni, assegurou hoje ao canal de televisão americano “CBS” que Tamerlan defendia ideias extremistas.

    Perseguição cinematográfica

    Segundo o comissário da polícia de Boston, Edward F. Davis, policiais foram acionados na quinta-feira à noite, após um alerta de que tiros tinham sido ouvidos no campus do Massachusetts Institute of Technology (MIT), em Cambridge, perto de Boston.

    Ao chegarem ao local, os agentes encontraram um policial ferido por vários tiros, que não resistiu aos ferimentos. Mais tarde, o policial foi identificado como Richard H. Donohue Jr, de 33 anos.

    A polícia conseguiu interceptar um carro, que seria roubado, com dois suspeitos que seguia em direção a Watertown e deu-se início uma perseguição pelas ruas do distrito.

    Mais tarde, um morador da área disse à polícia que tinha sido sequestrado por dois homens que levaram o seu carro. Depois de meia hora, ele foi solto ileso.

    Durante a perseguição policial, os suspeitos jogaram explosivos e atiraram contra os carros da polícia. O suspeito que morreu foi atingido na troca de tiros. Outro policial também morreu na ação.

    Ainda segundo Davis, durante a troca de tiros o suspeito Dzhokhar conseguiu fugir e está sendo procurado pela polícia. Em comunicado, a polícia confirmou que os homens estariam envolvidos na morte do policial no MIT.

     

    Nota do SDV ( * ): Os djins, na demonologia árabe e muçulmana, são espíritos capazes de assumirem a forma de um homem ou animal e de exercerem influências sobrenaturais sobre pessoas, para o mal ou para o bem. Eram populares na literatura do oriente médio, como nas histórias das Mil e Uma Noites. São os espíritos travessos que foram criados por Alá a partir do fogo, sendo os intermediários entre os homens e os anjos.


  • REI E RAINHA DOS MARACATUS

     

                                EDUARDO ELEVA TOM DAS CRÍTICAS A DILMA E AO PT

    UOL / Blog do Josias (Josias de Souza) – Reunido na noite passada com um grupo de senadores, o governador pernambucano Eduardo Campos (PSB) caprichou nas críticas à gestão de Dilma Rousseff e ao PT. Em relação ao governo, espinafrou especialmente a política econômica. Quanto ao petismo, insinuou que a legenda não convive bem com o contraditório.

    Para o presidenciável do PSB, a administração Dilma já compromete os fundamentos da economia. Além de não oferecer segurança aos investidores, põe em risco a estabilidade dos preços. Com isso, conspurca o crescimento do PIB e avilta o poder de compra das famílias brasileiras.

    Eduardo avalia também que, sob Dilma, o governo negligencia movimentos econômicos internacionais que devem ter reflexos no desempenho das exportações brasileiras. Menciona o aprofundamento da parceria entre EUA e a União Europeia.

    O governador fez essas avaliações num jantar servido no apartamento funcional do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), conhecido por dissentir do comando de sua legenda. Entre os presentes havia outros cinco senadores do PMDB: Pedro Simon (RS), Ricardo Ferraço (ES), Waldemir Moka (MS), Luiz Henrique (SC) e Cassildo Maldaner (SC). Lá estavam também Pedro Taques (PDT-MT) e Jayme Campos (DEM-MT).

    No geral, os senadores concordaram com a análise que Eduardo faz da conjuntura. Era o segundo encontro político do governador no mesmo dia. Mais cedo, ele almoçara na casa do senador Gim Argelo (DF), líder do PTB e do bloco que inclui PR, PSC e PPL. Marcado por iniciativa de Armando Monteiro (PTB-PE), a reunião foi esvaziada. Eduardo identificou no vazio ao redor as digitais invisíveis do Planalto.

    Na conversa noturna, fez-se também uma avaliação da cena política. Eduardo foi aconselhado a apressar os acertos com outros partidos. Concordou com o raciocínio de que, sendo menos conhecido que os outros candidatos, terá de guerrear pelo tempo de tevê e pelos palanques estaduais.

    Lero vai, lero vem o nome de Aécio Neves foi mencionado na conversa. Havia generalizada simpatia pelo presidenciável do PSDB. Mas despejaram-se sobre a mesa um par de avaliações tóxicas: 1) o tucanato não consegue se unir; 2) falta a Aécio o que um dos presentes definiria mais tarde como “sangue nos olhos” e outro chamaria de “tesão”.

    Eduardo Campos disse enxergar no projeto de lei que cria dificuldades para a fundação de novos partidos um sintoma de insegurança do Planalto e do PT. Ouviram-se menções à “hipocrisia” de Gilberto Kassab e do seu PSD, um recém nascido que ajuda no esforço para lacrar a maternidade.

    Do modo como falou do PT, Eduardo Campos parece cultivar pelo partido de Dilma e do amigo Lula uma mágoa profunda. Dá a entender que, no esforço para retirá-lo da pista, o petismo joga com deslealdade. Alguém repisou, sob assentimento dos demais, a tecla segundo a qual há um certo enfado da polarização entre PT e PSDB.


  • CÉU DE BRIGADEIRO

    Foto de Roberto Stuckler Junior.

     

                               PRIMEIRO ESCALÃO DE DILMA USA JATINHOS DA FAB

    UOL / Agência Estado – Integrantes do primeiro escalão da presidente Dilma Rousseff usam jatinhos da Força Aérea Brasileira (FAB) para viagens de agenda “maquiada”, onde misturam compromissos oficiais e eventos não relacionados às suas atividades no governo. Também recorrem às aeronaves privê para voltar para casa no fim de semana, quando poderiam optar por voos comerciais disponíveis nos mesmos horários.

    Em pouco mais de dois anos de governo Dilma os voos em jatinhos do primeiro escalão somam uma distância equivalente a dez vezes o caminho de ida e volta à Lua. Foram 5,8 mil voos, com custo estimado de R$ 44,8 milhões, segundo cálculo feito pelo professor Fernando Martini Catalano, chefe do Departamento de Engenharia Aeronáutica da USP em São Carlos, a pedido do jornal O Estado de S. Paulo – a FAB não divulga o número por considerá-lo “estratégico”.

    No início do mandato, Dilma recomendou parcimônia no uso dos jatinhos. Isso não impediu que os pousos e decolagens aumentassem 5% de 2011 para 2012 e o tempo de voo crescesse 10%.

    O decreto presidencial 4.244, de 2002, define as prioridades de utilização das aeronaves: emergências de segurança ou médica têm preferência. Depois vêm as viagens a serviço. Recorrer ao táxi aéreo público para deslocamento às residências nos Estados aparece apenas como terceiro item de prioridade de uso.

    São 18 aeronaves à disposição de ministros, vice-presidente da República e presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal. Dilma tem dois jatos, exclusivos da Presidência.

    Agendas

    O ministro-chefe da Advocacia-Geral da União, Luís Inácio Adams, recorreu a um Embraer ERJ 145, com capacidade para ao menos 36 passageiros, para visitar, em 22 de agosto de 2011, uma segunda-feira, o ex-presidente Lula no Instituto Cidadania, em São Paulo. A preços de hoje, a viagem nessa aeronave custaria aproximadamente R$ 6,6 mil, ante R$ 700 em trecho de carreira, cotado, para o mesmo horário, com três dias de antecedência. Apesar de estar entre as atribuições da AGU cuidar de casos envolvendo ex-presidentes, a agenda oficial de Adams não registrou o evento.

    O então ministro da Educação à época, Fernando Haddad, também participou do encontro com Lula. Discutiu sua futura candidatura à Prefeitura de São Paulo. Ele havia chegado ao interior de São Paulo, também de jatinho público, na sexta-feira anterior para eventos do governo em São José dos Campos. Justificou sua permanência na capital paulista dizendo que teria de dar uma entrevista, como ministro, a uma rádio na segunda-feira. Horas depois estava com Lula falando da eleição municipal.

    Vice

    Em 16 de janeiro deste ano, o vice-presidente Michel Temer, chefe do PMDB, solicitou um Embraer ERJ 135 para decolar de Brasília para São Paulo, às 18h. Na manhã seguinte, passou o dia a serviço do partido, negociando a candidatura do deputado peemedebista Henrique Eduardo Alves (RN) ao comando da Câmara. À noite, participou de jantar de apoio ao parlamentar num restaurante dos Jardins. “É a vez do PMDB”, disse o vice-presidente no evento. Sua agenda não registra nenhuma tarefa de governo na data.

    Em 9 de outubro do ano passado, coube à Aeronáutica levar Temer a um encontro com Haddad, no qual costurou o apoio de seu partido ao petista no 2.º turno das eleições municipais. O jato partiu do Rio de Janeiro para São Paulo na véspera, às 18h. Segundo o site da Vice-Presidência, Temer não teve atribuições governamentais naquela data.

    Na Esplanada dos Ministérios é comum o uso de compromissos genericamente descritos nas agendas oficiais para justificar viagens a bordo da esquadrilha do governo. Um dos mais frequentes passageiros da FAB, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, embarcou em 17 de fevereiro de 2012 para São Paulo, uma sexta-feira, a título de participar de “reuniões internas” no prédio do Banco do Brasil.

    A FAB também foi buscar ministro no retorno de evento que celebrou os dez anos do PT no poder, em 20 do mês passado em São Paulo. Naquele dia, uma quarta-feira, José Eduardo Cardozo (PT) despachou em Brasília até as 17h, viajando em seguida para a festa. Não pediu o benefício na ida, mas, segundo as planilhas da Aeronáutica, usou um na volta, no dia seguinte, às 15h.

    Despropositado

    Procurador do Ministério Público no Tribunal de Contas da União (TCU), Marinus de Vries Marsico diz que práticas do tipo são “absolutamente despropositadas”. “Não me custaria pedir uma investigação sobre esses casos, porque é o uso da máquina pública para privilegiar um partido em detrimento de outros.”

    Ele afirma que, embora não seja ilegal, requerer estrutura pública apenas para voltar para o Estado de origem, com finalidade privada, não está em consonância com o princípio da moralidade. “A FAB não é táxi aéreo e o ministro que quiser visitar sua casa deveria embarcar em um voo de carreira, como qualquer outro cidadão”, comenta.

    Entre os auxiliares de Dilma, há quem destoe do comportamento padrão. O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage, que não voou nenhuma vez em aviões federais, diz preferir a aviação comercial porque pode ser reservada com mais antecedência e a preços mais baixos. “Considero que, se o trajeto de avião de carreira sair mais barato e não houver impedimento para usá-lo, essa opção é a mais recomendável.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


  • MORA NA FILOSOFIA

    A presidente nacional do PMB (Partido da Mulher Brasileira), Suêd Haidar (ao centro), ao lado da vice-presidente da seção mineira do partido, Maria do Carmo Magalhães (direita), e da presidente da seção mineira do PMB, Rosimera Macahdo de Jesus. Como diz nos versos da música ‘Mora Na Filosofia’, de Monsueto e Arnaldo Passos: “Seu caso não é de ver pra crer / Tá na cara”.

    Assim também como canta Raul Seixas na música Só Pra Variar: “Vou jogar no lixo a dentadura, neném / Vou ficar banguelo numa boa / É que eu vou fundar mais um partido também”. Não é mesmo bela e exuberante a militância do PMB?

     

    PRESTES A SER REGISTRADO, PARTIDO DA MULHER BRASILEIRA APROVA CASAMENTO GAY, MAS VETA O ABORTO

    UOL / Carlos Eduardo Cherem (em Belo Horizonte) – Em vias de pedir o seu registro junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o PMB (Partido da Mulher Brasileira) se diz de direita – é contra a liberação do aborto e da maconha -, no entando, favorável ao casamento gay.

    “Sempre, em todos os momentos da minha vida, fui contra a liberação e descriminalização do aborto. Embora entenda que cada um tenha a sua posição, enquanto eu estiver no comando da legenda, o PMB não vai apoiar uma coisa dessas”, afirmou a presidente nacional do PMB Suêd Haidar.

    “Sou contra também, e falo isso de público, a legalização da maconha. A descriminalização é uma forma de liberar a droga”, afirmou a presidente do PMB.

    “Sou favorável ao casamento gay. Todos têm o direito de optar. Eu respeito os homossexuais”, disse.

    Embora seja contrária à liberação do aborto, uma das principais bandeiras do movimento feminista em todo o mundo, Suêd Haidar não vê contradição no fato de o partido procurar representar a mulher brasileira.

    “É uma logomarca como outra qualquer. Não tem o Partido dos Trabalhadores (PT), que leva o nome dos trabalhadores? Nossa legenda leva o nome das mulheres. E vamos sofrer estigma, como o PT no início. Vão dizer que é o clube da Luluzinha, o partido do salto alto. O novo sempre assusta. É sempre uma ameaça maligna”, disse. Ela afirma que, a exemplo das outras siglas, o PMB pretende abrigar homens e mulheres.  “Sem discriminação.”

    “Nossa principal bandeira é a defesa de que a mulher amplie sua participação no processo eleitoral brasileiro. Pois temos de participar. Não podemos ficar só completando os nomes que os partidos precisam, de acordo com a legislação eleitoral, para preencher a cota mínima de mulheres”, disse.

    A outra bandeira do PMB é com relação aos nomes das mulheres. “Vamos defender que as mulheres casadas tenham reconhecido seu nome de solteira. Isso porque 70% das assinaturas coletadas de mulheres pelo partido não foram aceitas pela Justiça Eleitoral porque o nome não bateu com o do título de eleitor.”

    Suêd Haidar ainda defende o planejamento familiar como política de governo. “A mulher tem de saber se pode ter um, dois ou dez filhos. Deve estar consciente na hora de ter filhos”.

    Para a presidente do PMB, o país experimenta um grande avanço com uma mulher ocupando a Presidência da República, embora ressalte que não apoia o PT. “Dilma (Rousseff) é uma grande mulher. É muito bom ter uma mulher na Presidência”, afirmou.

    “Somos de direita”

    A presidente da seção mineira da sigla, Rosimere Machado de Jesus, tem a mesma opinião. “O PMB é um partido de direita. Somos contra a liberação e descriminalização do aborto e da maconha. A humanidade está sendo destruída pelas drogas”, afirmou a presidente do PMB de Minas Gerais.
    “Não podemos tirar uma vida”.

    Rumo a 2014

    A presidente nacional do PMB luta há cinco anos pela constituição da sigla, com sede nacional no Rio de Janeiro e presente em outros 12 estados brasileiros, a exemplo de São Paulo.

    São cerca de 30 mil militantes (60% mulheres) em aproximadamente mil municípios espalhados pelos 13 Estados. Segundo a presidente, a legenda tem 498 mil assinaturas para fazer o registro no TSE. São necessários 500 mil assinturas.

    “Vamos fazer a contagem exata dos apoiadores em 30 de abril, durante a primeira convenção nacional do PMB em Brasília e, pedir o registro, no outro dia. Vamos participar das eleições de 2014, fazendo alianças com outros partidos”, afirmou Suêd Haidar.

    A presidente nacional da legenda, assistente social, 55 anos, foi candidata por duas vez no Rio de Janeiro, pelo PTdoB: ao senado (2000) e à Assembleia Legislativa (2006).

    A presidente da seção mineira, por sua vez, preside o Conselho Deliberativo do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo de Passageiros de Belo Horizonte e coordena uma ONG (organização não-governamental) que leva seu nome, 44 anos, foi candidata a vereadora em 1996 (pelo PTC), a deputada estadual em 2006 (PRB) e a deputada federal em 2010 (PTdoB).


  • UM ‘BRONZE’ NO GELO

    Foto de Janete Aparecida no blog Portugal É Porreiro, Pá!

     

            VERÕES DA ÚLTIMA DÉCADA SÃO OS MAIS QUENTES EM 600 ANOS NO ÁRTICO

    UOL / AFP (Em Paris) – Os verões dos últimos anos nas regiões próximas ao círculo polar ártico foram mais quentes do que os de seis séculos atrás, segundo um estudo publicado na revista Nature nesta quarta-feira (10).

    Após uma análise nos troncos das árvores, nas calotas de gelo, nos sedimentos de lagos e nos registros de temperaturas, pesquisadores da Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, asseguraram que os recordes de calor em altas latitudes “atingiram níveis sem precedentes em 600 anos”, em frequência e amplitude.

    “Os verões de 2005, 2007, 2010 e 2011 foram mais quentes do que aqueles que os precederam até 1.400”, escreveram.

    “O verão de 2010 foi o mais quente em seis séculos na Rússia ocidental e, provavelmente, também foi o mais quente no oeste da Groenlândia e no norte do Canadá”, acrescentaram.