• ANO NOVO (*)

     

     

    Procuro uma alegria
    uma mala vazia
    do final de ano
    e eis que tenho na mão
    – flor do cotidiano –
    é vôo de um pássaro
    e uma canção.


    ( * ) Poema de Carlos Drummond de Andrade
                     (Dezembro de 1968).


  • POEMINHA BESTA DO TEMPO DA DITA CUJA

     

     

    MAIS UM ANO BÃO ( * )

    Comemorem calhorda
    Bebam imbecis.

    Mais um ano novo
    É a canga do povo
    Imposta pelos fuzis.

    Nada muda
    A tamanha labuta
    Do filho da puta
    Com seus escárnios.

    Repiquem os sinos
    Buzinem seus carros
    E se atropelem nas ruas

    Pois apenas o louco
    No meio da luta
    Não se contradiz.

    Sozinho em seu canto
    A si mesmo transmuta
    E perante à chafúrdia
    Não expõe o nariz.

     
    (GM)


    Nota do SDV ( * ): poema escrito em Campinas/SP antes da virada do ano de 1977 (extraído do livreco “Poemas do Céu da Boca na Boca da Noite Suja”, publicado em 1982 – Natal/RN).


  • AO MESTRE GAITEIRO

     

    Homenagem do Som do Vialejo ao grande gaitista brasileiro Manoel Xisto (foto), que adotou o nome artístico de FRED WILLIAM, nascido em 28 de dezembro de 1926, no Rio de Janeiro.

    A grafia do pseudônimo artístico deste exímio instrumentista aparece muitas vezes alterada, com ou sem a desinência ‘S’ em William, possivelmente devido ao homônimo ator americano Fred Williams.

    Fred, que além de gaitista é também compositor, ficou famoso em 1957 quando emplacou em todo o Brasil o “Baião da Serra Grande”, de Palmeira e Biá, rivalizando com o acordeonista Mario Zan na execussão da mesma peça musical em todo o rádio brasileiro.

    Que um dos poucos mestres do pequenino e afoito instrumento, no alto dos seus 86 anos, ainda sopre bastante por essa vida afora.

    Aliás, tocar gaita é manter a vida em curso, posto que respiramos através do próprio instrumento musical. E o velho “vialejo” de guerra é o único que tem tal integração absoluta com o ato de respirar. E respirar é viver.

    Portanto, muitos outros natais, seu Xisto!

     

    Abaixo, o link de Sonho Meu, música de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho, com Fred William: http://www.youtube.com/watch?v=zFDuGxsmojc


  • TV E SINDICALISMO CHAPA BRANCA

    O “compãêro” repórter da TV dos Trabalhadores (TVT) entrevistando Lula: “Beleza? Tranquilão?”, disse o repórter ao cumprimentar o ex-presidente, a quem só chamou de “você”. O jovem jornalista barbudinho não faz parte do ‘PIG’, claro. Faz parte do JBL – Jornalismo da Blindagem de Lula!

     

                            APÓS ROSE E VALÉRIO, LULA SÓ DÁ ENTREVISTAS À TVT

    FOLHA DE S. PAULO / Diógenes Campanha – Desde o final de novembro, quando foi deflagrada a operação Porto Seguro, que atingiu sua ex-assessora Rosemary Noronha, o ex-presidente Lula tem evitado falar com a imprensa, mas concedeu três entrevistas exclusivas à TVT (TV dos Trabalhadores).

    Ele não foi questionado em nenhuma delas sobre as acusações que custaram o cargo da ex-chefe do gabinete da Presidência da República em São Paulo Rosemary Noronha, denunciada pelo Ministério Público Federal sob suspeita de corrupção.

    Sindicatos vinculados ao PT criam rede de comunicação

    Em 29 de novembro, seis dias depois do início da Porto Seguro, Lula falou à TVT na abertura de um evento de catadores de material reciclável. “Beleza? Tranquilão?”, disse o repórter ao cumprimentar o ex-presidente, a quem só chamou de “você”.

    Os únicos temas da conversa, na qual o petista exaltou o crescimento da TVT, foram iniciativas do governo Lula para os catadores e uma homenagem que ele havia recebido da categoria.

    No dia 7 de dezembro, Lula deu nova entrevista à emissora, após uma palestra no sindicato dos metalúrgicos da Alemanha e um encontro com líderes do Partido Social Democrata alemão, em Berlim.

    Lula foi questionado sobre qual deveria ser a “agenda internacional dos trabalhadores” e como o Brasil poderia ajudar a Europa em crise.

    Lula deu a terceira entrevista, na semana passada, logo depois da divulgação do novo depoimento em que o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, operador do mensalão, faz acusações contra o ex-presidente.

    Lula falou à TVT após a posse do novo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Apesar de o evento ter sido um ato de desagravo a Lula pelos “ataques”, a emissora não lhe perguntou sobre as acusações de Valério. À TVT Lula deu declarações otimistas sobre as perspectivas para o próximo ano.


  • LATA D’ÁGUA NA CABEÇA (*)

    Bravo banhista carioca tenta salvar desesperadamente uma indefesa lata à deriva no mar lançada às ondas pelo navio panamenho Solana Star. Na verdade era apenas ‘umazinha’ do lote de 22 toneladas de singelas latinhas de ‘jererê’ só do bão! Sobrou tudo para o cozinheiro Stephen Skelton, único incriminado pela desova no mar, já que o restante da tripulação evadiu-se. Ele, ao contrário do comandante, ficou no navio aguardando conserto para uma pane que deixou a embarcação à deriva. Foi condenado a 20 anos de prisão, pena que, um ano depois, foi suspensa pelo Tribunal Federal de Recursos.

     

               CASO DAS LATAS DE MACONHA NÃO É LENDA URBANA, DEFENDE AUTOR

    LIVRARIA DA FOLHA – Em 1987, mais de 15 mil latas de maconha apareceram no litoral norte de São Paulo e nas praias do Rio. Lacradas a vácuo e misturadas com mel, o total da carga supostamente excedia 22 toneladas. Não por menos, o episódio insólito tornou-se quase uma lenda urbana.

    Leia trecho de “Folha Explica: O Narcotráfico”

    Em “Verão da Lata”, o jornalista carioca Wilson Aquino reúne depoimentos, entrevistas e fotos que garantem a veracidade do caso.

    Com informações do DEA – agência norte-americana responsável pela repressão e o controle de drogas -, a Polícia Federal tomou conhecimento de um barco de bandeira panamenha que transportava o carregamento da droga.

    Porém, alguém também avisou a embarcação. Ao atracar na Baia de Guanabara, em 3 de setembro, o porão estava vazio. Para a alegria de alguns banhistas as embalagens metálicas começaram a surgir do mar.

    Publicado pela Barba Negra, o livro reconstrói uma parte da história brasileira e examina como isso afetou a cultura popular do fim da década de 1980, quando o país passava por um período de abertura política e de transformações na sociedade.

     

    Nota do SDV ( * ): verso de “Lata D’água”, marchinha campeã do carnaval de 1952, autoria de Luiz Antônio e Jota Jr, sucesso na voz  de Marlene.


  • ERA UMA VEZ UM NATAL

     

    O pipoqueiro da esquina
    Ao contrario do que diz
    O delegado de plantão
    Não vendia fumo ou coca
    Porém outra ilusão.

    O Papai Noel impresso
    No saquinho das pipocas
    Servia para o menino
    Recriar outro universo
    Nas janelas e nas portas.

    Já na véspera do natal
    Recortava de tesoura
    Para o céu da manjedoura
    A cara larga do Noel
    Curtindo seu vesperal.

    Pela manhã despertou
    Olhou embaixo da rede
    E foi grande o regozijo:

    O pai deixou o presente
    Bonito e tão reluzente
    Junto da poça de mijo.

     
    Graco Medeiros

     

    Dedicatória: para os meus irmãos Alex, Lana e Zorilda Medeiros.


  • POEMA PARA ESSES TEMPOS DE INTERNET…

    O poeta Lêdo Ivo nasceu no dia 18 de fevereiro de 1924, em Maceió (AL) e faleceu na madrugada deste domingo, 23 de dezembro de 2012. O poeta estava em Sevilha, na Espanha, a passeio com a família. Após um jantar, ele se sentiu mal e morreu nos braços do filho, o pintor Gonçalo Ivo, que mora em Paris.

     

    A QUEIMADA

    Queime tudo o que puder
    as cartas de amor
    as contas telefônicas
    o rol de roupas sujas
    as escrituras e certidões
    as inconfidências dos confrades ressentidos
    a confissão interrompida
    o poema erótico que ratifica a impotência
    e anuncia a arteriosclerose.

    Os recortes antigos e as fotografias amareladas.
    Não deixe aos herdeiros esfaimados
    nenhuma herança de papel.

    Seja como os lobos: more num covil
    e só mostre à canalha das ruas os seus dentes afiados.
    Viva e morra fechado como um caracol.
    Diga sempre não à escória eletrônica.

    Destrua os poemas inacabados, os rascunhos,
    as variantes e os fragmentos
    que provocam o orgasmo tardio dos filólogos e escoliastas.
    Não deixe aos catadores do lixo literário nenhuma migalha.
    Não confie a ninguém o seu segredo.
    A verdade não pode ser dita.

     
    Lêdo Ivo.


  • O BOM BURGUÊS

     


                             DIRCEU TENTARÁ PRISÃO ESPECIAL POR SER ADVOGADO

    FOLHA DE S. PAULO / por Vera Magalhães (Painel) – Caso Joaquim Barbosa determine hoje a prisão dos condenados no mensalão, a defesa de José Dirceu apresentará, além do habeas corpus para tentar sustar a decisão, pedido para que ele fique preso em uma sala do Estado Maior no Batalhão da Cavalaria da PM em São Paulo. Trata-se de prerrogativa que tem Dirceu por ser advogado, antes de sentença transitada em julgado. Caso não haja sala disponível, o Estatuto do Advogado diz que o juiz deve decretar prisão domiciliar.

    Lar, doce lar 1 – O direito a sala do Estado Maior tem sido usado com frequência para assegurar prisão domiciliar para advogados condenados. A resposta da Justiça costuma ser que não há salas desse tipo disponíveis.

    Lar, doce lar 2 – Marco Maia já havia tranquilizado petistas durante a confraternização de fim de ano no Palácio do Alvorada, anteontem, a respeito do “abrigo” da Câmara para deputados condenados no mensalão.

    Blindado – A despeito do temor de petistas pela integridade física de Dirceu caso vá para o sistema penitenciário de São Paulo, integrantes do governo paulista asseguram que o presídio de Tremembé, um de seus possíveis destinos, oferece plena segurança.

    Decisão solitária – Joaquim Barbosa só discutiu com dois assessores mais próximos a decisão que vai anunciar hoje. Ontem, o presidente deixou o STF mais cedo, para estudar o pedido do Ministério Público em casa.


  • NÃO ESCAPA NEM NOEL

     

                     BARACK OBAMA DECLARA APOIO A CONTROLE DE ARMAS DE FOGO

    Globo.com / Jorge Pontual (Nova York) – Nos Estados Unidos, o apoio do presidente Barack Obama ao controle de armas de fogo após a chacina de Newtown colocou de vez esse debate na sociedade americana.

    Foi só começar a falar em controle de armas e as vendas bateram recorde no fim de semana após o massacre. Apenas a ameaça da restrição de armas não explica essa procura. Quem compra diz que precisa se defender.

    Quem defende maior rigor, como o presidente, diz que o risco de chacinas poderia ser reduzido. Barack Obama anunciou a criação de uma força-tarefa, liderada pelo vice-presidente Joe Biden, para elaborar um pacote de leis e combater a violência.

    O desafio é grande. A principal entidade que representa os defensores das armas, a NRA, possui um lobby poderoso em Washington. Historicamente, é contra toda e qualquer legislação que busque restringir o acesso às armas.

    Hoje, as principais exigências previstas na lei federal são: o comprador tem que ser maior de idade; a venda é proibida para condenados por crimes federais ou pessoas declaradas doentes mentais por uma corte federal; as lojas são obrigadas a checar os antecedentes dos compradores.

    Como em quase tudo nos Estados Unidos, porém, cabe aos estados criar leis específicas para regular a venda e o porte dessas armas. É aí que começa a polêmica.

    Estados como Califórnia, Nova York e Connecticut, exigem, por exemplo, que a venda seja registrada junto às autoridades estaduais. Em outros, como Texas, Montana e Alasca, comprar armas é uma tarefa simples.

    É só entrar na loja, passar por uma checagem dos antecedentes, que é feita na hora, e sair com a arma pela porta. O Walmart, maior rede varejista do país, por exemplo, vende armas em mais da metade de suas quatro mil lojas, além da internet.

    De acordo com a Associação Nacional de Rifles, 41 estados permitem portar armas em locais públicos. Desses, 38 exigem uma licença. Críticos das armas apontam algumas brechas na legislação.

    A mais grave seriam as feiras de armas. São eventos que não são regulados nem pela lei federal, nem pelos estados e neles qualquer pessoa pode comprar uma arma sem precisar se submeter a nenhum tipo de checagem. Estima-se que, por ano, sejam realizadas cinco mil feiras de armas no país nos Estados Unidos.


  • AFIM DO MUNDO

    “Começar de novo e contar comigo
    Vai valer a pena ter amanhecido
    Ter me rebelado, ter me debatido
    Ter me machucado, ter sobrevivido
    Ter virado a mesa, ter me conhecido
    Ter virado o barco, ter me socorrido” ( * )



    Nota do SDV ( * ): estrofe de Começar de Novo, música de Ivan Lins.