• TOCA JACKSON DO PANDEIRO!

    Há precisamente 93 anos nascia em Alagoa Grande (PB) um dos maiores gênios da Música Popular Brasileira, o mestre José Gomes Filho, o Jackson do Pandeiro (foto do “Jornal de Músicas” – RJ).

     

    O REI DO RITMO

    Criado em 1974 pelos jornalistas Tárik de Souza, Ezequiel Neves e Ana Maria Bahiana, e o artista gráfico Diter Stein, o ‘Jornal de Músicas’ nº 24, de outubro de 1976  fez a seguinte matéria com Jackson do Pandeiro, ao lado de Gilberto Gil, fã entusiasta do mestre de Alagoa Grande.

    Gil fez uma breve análise da importância de Jackson na MPB e, especialmente, em seu trabalho.

    “Quando eu era menino, ficava escutando ele no rádio e pensava: um dia vou cantar como esse cara. Eu tenho um balanço parecido como dele.’ O ouvido atento e curioso de Gil, que o levaria a percorrer diversos caminhos dentro da música, não apagaria contudo a marcante influência de Jackson. A tal ponto, que o próprio Gil reconhece que nem Luiz Gonzaga o marcou tanto musicalmente.

    – A grande importância de Jackson – explica Gil – é que ele é um dos chamados definidores cíclicos da MPB. Ele introduz o coco, a malandragem nordestina, enquanto Luiz Gonzaga traz o baião, que tem suas raízes no sertão, na caatinga, no country nordestino. Luiz é rural, e Jackson urbano. São, enfim, duas faces de uma mesma moeda, expressões máximas da música do Nordeste. Na minha formação, os dois são fundamentais, só que eu tenho mais parecença com Jackson. “Suingo” igual a ele. De Luiz eu trago uma carga empática maior, pelo volume da obra dele, que é um empreendedor, uma figura mais política.

    – Quando Luiz Gonzaga apareceu – é Jackson que intervém – cantando baião e essas coisas, eu pensei: minha mãe cantava umas coisas mais temperadas. Aí, em vez de seguir o Luiz, vim para o coco, maracatu, forrozada.

    – É, você é mais beira de praia – prossegue Gil -, mais dendê. Gonzaga é mais agreste. Você é um diletante.

    – Peraí – espanta-se Jackson – assim você tá me esculhambando. Que diabo é diletante?

    – É um cara que faz as coisas por prazer – tranquiliza Gil.

    – Ah, aí tá certo. Eu sou isso mesmo – conclui Jackson”.

     
    Nota do SDV: texto compilado dos blogs ‘Palavras Domesticadas’, de Márcio de Aquino, e ‘Tablóide Digital’, de Aramis Millarch. 

    Agora, veja e ouça um vídeo raríssimo (1976) de Gil e Jackson curtindo uma malemolente suingada, marca registrada do “Rei do Ritmo”:

    http://www.youtube.com/watch?v=OLom-3k0WRw


  • “AS BELAS QUE ME DESCULPEM…” (*)

             A mulher mais rica do mundo, a australiana Gina Rinehart, autora da manchete abaixo

             Uma moça “invejosa” da milionária australiana enchendo a cara num pub de Frankfurt…

     

     
     MULHER MAIS RICA DO MUNDO DIZ AOS INVEJOSOS: “PAREM DE BEBER E TRABALHEM”

    AFP (Sydney) – A mulher mais rica do mundo, a australiana Gina Rinehart, herdeira do império de mineração construído por seu pai, fez piada com os “invejosos”, que, segundo ela, passam mais tempo bebendo que trabalhando. Ela também pediu ao governo que diminua o salário mínimo para atrair mais investimentos.

    Gina Rinehart, herdeira e presidente do grupo Hancock Prospecting, tem uma fortuna avaliada em US$ 30 bilhões, segundo a revista Business Review Weekly (BRW).

    “Não há uma receita para virar milionário”, escreveu Rinehart, em um artigo publicado em uma revista australiana.

    “Se sentem inveja dos que têm mais dinheiro que vocês, não fiquem sentados reclamando. Façam algo para ganhar mais, passem menos tempo bebendo, fumando e brincando, trabalhem mais”, completa o texto.

    “Transformem-se em uma dessas pessoas que trabalham duro, investem e constroem e, ao mesmo tempo, criam emprego e oportunidades para os demais”, recomenda a rica herdeira.

    Rinehart também aproveita o texto para criticar as políticas “socialistas” do governo, que, segundo ela, deveria reduzir o salário mínimo e os impostos para estimular os investimentos.

    O ministro das Finanças, Wayne Swan, grande inimigo dos bilionários australianos que lutam contra o imposto sobre a mineração e contra a nova taxa sobre o carbono (em vigor desde 1º de julho), criticou imediatamente as palavras de Rinehart.

    “Estes comentários são um insulto para os milhões de trabalhadores australianos que trabalham e suam sangue para alimentar seus filhos e pagar as contas”, respondeu.

    Os ecologistas, aliados do governo, afirmaram que Rinehart é uma mulher “que deve sua fortuna à família”.

     

    Nota do SDV ( * ): blague com a irônica citação de Vinicius de Moraes: “as feias que me desculpem, mas beleza é fundamental”.


  • O PRECONCEITO E A ‘BROXURA’ DOS REPUBLICANOS

    “De noite / Meninas / Peitinhos de pitomba / Vendendo por Copacabana / As suas bugigangas / Suas bugigangas” ( * ). Na foto, meninas vendendo amendoim na praia de Itapoã – Salvador / BA (fotografia de Yaci Andrade).

     

       CINEGRAFISTA NEGRA É ATACADA COM AMENDOINS EM CONVENÇÃO REPUBLICANA

    OPERAMUNDI / UOL – O ex-governador de Massachusetts Mitt Romney foi indicado oficialmente nesta terça-feira (28/08) como candidato do Partido Republicano à Presidência dos Estados Unidos na Convenção Nacional do Partido em Tampa, na Flórida. O primeiro dia do evento, porém, também foi marcado por um episódio de racismo.

    Segundo informações da rede norte-americana TPM, um homem jogou amendoins em uma cinegrafista negra da CNN e disse a ela: “é assim que alimentamos os animais” durante a conferência. O republicano, que não foi identificado, foi retirado do local pela administração do evento.

    A administração da CNN não providenciou detalhes sobre o ocorrido, mas confirmou por meio de um comunicado que houve um “incidente” com uma de suas funcionárias na cobertura em Tampa. “A CNN trabalhou com os funcionários da convenção para resolver esse problema e não tem outros comentários”. 

    Autoridades do Partido Republicano e os responsáveis pelo evento não se pronunciaram sobre o ataque e nem responderam às ligações da TPM. O ocorrido foi divulgado na noite de terça (28/08) na página do Twitter do apresentador da TPM, David Shuster, e logo, centenas de seguidores reproduziram sua mensagem. 


    Nota do SDV ( * ): versos de ‘Carioca’, música de Chico Buarque (1998).


  • “TANTAS MARÉS” (*)

    O músico, compositor, arranjador e cantor Edu Lobo completa 69 anos na data de hoje. Dono de uma vasta discografia, marco importante na história da Música Popular Brasileira, este carioca que passava férias em Recife na casa de parentes absorveu e adaptou à sua obra os diversos temas da cultura popular nordestina. Abaixo, a letra de uma das músicas de Edu Lobo em parceria com Chico Buarque para o balé ‘Dança da Meia-Lua’ (1987-1988).

     


    FREVO DIABO ( * )

    É bom, é brabo, é o frevo
    Diabo no corpo, torto, corpo
    Pára mais não
    Fogo no rabo de qualquer cristão
    Solta o frevo diabo e adeus procissão
    Pelo sinal da santa cruz pandemônio
    No dia da padroeira
    Não tem romeira? Tem, são morenas
    Não tem novenas, diabo, a gente é feliz
    Não tem sermão? Tem não, tem orquestra
    E cana, e briga, e fogo, e festa
    Na matriz.

    É o barro, é o berro na garganta
    Olha a ginga da santa
    Devagar com o andor
    Meu corpo já não sabe o que faz, Satanás
    Diz para parar, que eu já não posso mais
    Diz para parar, faz um pouco mais
    Faz o Diabo
    Hoje é que eu me acabo, meu irmão
    É para pular? Não, para parar, para bolinar?
    Não, para parar, para arrebentar
    Frevo diabo
    Hoje é que eu me acabo, meu irmão.


    Nota do SDV ( * ): título do novo álbum de Edu Lobo, com várias músicas inéditas em parcerias com Chico Buarque e Paulo César Pinheiro, além da participação de Mônica Salmaso.
    Obs: para quem quiser ouvir a música Frevo Diabo é só “youtubizar”, belê? Aqui não tem mais ‘mastigadinho’ não! 


  • IF YOU HOLD A STONE (*)

     

    Astronauta do nada
    Trouxe as pedras da lua
    Pra cabeça encouraçada
    E coração de carne crua.

     (G.M)


    Nota do SDV ( * ): título de uma canção de Caetano Veloso composta no período londrino do exílio (1969 / 1972).

    Obs: quadrinha feita por mim em 1969 (no dia em que Armstrong pisou na lua), após uma viagem ‘laudanosa’ de “Romilar”.


  • A GUERRA DO PÃO DE QUEIJO

    Mantendo certa distância do “lulo-sebastianismo” que rola em quase todas as capitais brasileiras, invocado pela maioria dos candidatos do PT e suas coligações, a presidente Dilma Rousseff  “tora um pão de queijo na boa” (num café do DF), bem menos citada e solicitada na famélica campanha eleitoral em busca do apoio do líder maior dos esfaimados candidatos. Come eles, Dilminha, pelas beiradas!

     

        ‘ELE OPTOU PELO PSDB’, DIZ PATRUS SOBRE ROMPIMENTO COM PREFEITO DE BH

    FOLHA DE S. PAULO / UOL (São Paulo) – O candidato do PT à Prefeitura de Belo Horizonte, Patrus Ananias, culpou nesta segunda-feira (27) o prefeito e candidato à reeleição, Marcio Lacerda (PSB), pelo rompimento da aliança na cidade.

    Lacerda foi eleito em 2008 com o apoio de petistas e tucanos e caminhava para repetir a fórmula neste ano até a véspera do registro das candidaturas. Porém, descontente em não integrar a coligação proporcional na chapa de vereadores, o PT deixou a aliança e lançou Patrus como candidato.

    “Ele optou pelo PSDB”, disse o petista durante sabatina Folha/UOL.

    Segundo o petista, Lacerda “quer acabar” com o PT. “Ele quer acabar com o PTem Belo Horizonte. Estátorcendo para que o Lula não venha para cá. Torcendo para chover na sexta-feira”, disse o candidato, que tem agenda de campanha prevista com o ex-presidente no fim da semana.

    Para Patrus, Lacerda “precisa resolver o problema dessa relação pessoal com o PT.”

    Durante a sabatina, Patrus negou que a ruptura entre PT e PSB foi um fato isolado e citou exemplos de outras disputas em que os partidos, aliados no plano federal, também estão em lados opostos.

    “Não foi um fato isolado, aconteceu em Recife, aconteceu em Fortaleza, aconteceu também em outras cidades médias.”

    Para Patrus, a participação do PSDB na mesma chapa sempre foi considerada incômoda dentro do PT e que a falta de acordo com relação à chapa de vereadores foi a “gota d’água” para o rompimento.

    ‘PAI DO BOLSA FAMÍLIA’

    Ex-ministro do Desenvolvimento Social durante o governo Lula, Patrus afirmou ter criado o Bolsa Família durante sua passagem pelo governo federal. O rótulo de “pai do Bolsa Família” tem sido usado pelo petista com um dos trunfos eleitorais.

    “Fizemos uma revolução social no Brasil. Coloquei o trabalho no ministério acima da minha imagem pessoal”, afirmou.

    O petista também fez diversas críticas à gestão do socialista, principalmente nas áreas de saúde e transporte. “O prefeito não deu a devida a atenção a essas questões importantes.”

    Segundo ele, a atual gestão recebeu verbas do governo Dilma e quis se apropriar de programas federais. Patrus disse que a situação foi a diferente quando foi prefeito, na década de 1990.

    “Quanto fui prefeito de Belo Horizonte, fizemos um grande governo sem receber um centavo da Presidência”, afirmou Patrus.

    Patrus aparece em segundo nas pesquisas eleitorais. De acordo com pesquisa Datafolha divulgada no dia 21 de julho, Lacerda, que tenta se reeleger prefeito de Belo Horizonte, lidera a corrida eleitoral com 17 pontos de vantagem sobre Patrus.

    O prefeito apareceu com 44% das intenções de voto, contra 27% do petista.

    Patrus é entrevistado pelos jornalistas Vera Magalhães, editora da coluna “Painel”, da Folha, Eduardo Scolese, coordenador da Agência Folha, Paulo Peixoto, repórter do jornalem Belo Horizontee por Josias de Souza, colunista do UOL.

    SABATINAS

    Amanhã, o entrevistado será o candidato Marcio Lacerda (PSB). Os acontecem no auditório do museu Inimá de Paula (rua da Bahia, 1.201, no centro de Belo Horizonte).

    Também haverá sabatinas com os candidatos à Prefeitura do Rio de Janeiro nesta semana. No dia 30, quinta-feira, será a vez de Marcelo Freixo (PSOL). Na sexta-feira, a de Eduardo Paes (PMDB). Ambos os eventos estão agendados para as 11h, no Teatro dos Quatro (rua Marquês de São Vicente, 52, no shopping da Gávea).

    As sabatinas serão transmitidas, ao vivo no site da Folha.

    As inscrições para a plateia estão abertas aos assinantes do jornal e aos do UOL. Os interessados podem se inscrever pelo e-mail eventofolha@grupofolha.com.br ou pelos telefones 0/xx/11/3224-3473 e 0/xx/21/3231-9357, das 14h às 18h.

    É necessário informar nome completo, telefone, RG e de quais eventos se deseja participar. Assinantes da Folha precisam relatar o código de assinante. Já os do UOL devem informar e-mail e CPF.


  • BANCO DE ZÉ RUELA

     

        “MILIONÁRIOS ACIDENTAIS” POR ERRO BANCÁRIO SÃO CONDENADOS POR ROUBO

    BBC BRASIL – Um neozelandês que teve acesso a um crédito equivalente a R$ 16 milhões por engano foi condenado a mais de quatro anos de prisão por roubo.

    Sua ex-namorada, que também se aproveitou do erro, foi condenada a nove meses de prisão domiciliar e terá que pagar 12 mil dólares neozelandeses (cerca de R$ 20 mil) em reparações.

    Conhecido como “milionário acidental”, Leo Gao pediu em 2009 ao seu banco, Westpac, um aumento no crédito disponível em sua conta corrente.

    Ele queria que o limite de saques fosse aumentado para 100 mil dólares neozelandeses. No entanto, por um erro do banco, o limite foi aumentado para 10 milhões de dólares neozelandeses (o equivalente a R$ 16 milhões).

    Ao perceber que o limite em sua conta foi elevado por engano, ele sacou o equivalente a R$ 11 milhões e fugiu do país junto com a sua namorada na época.

    Leo Gao ainda distribuiu cerca de R$ 1 milhão em contas pela Nova Zelândia e enviou quase R$ 4 milhões para a China.

    A dupla foi presa no ano passadoem Hong Kong. O equivalente a R$ 8 milhões ainda estão desaparecidos.


  • PELOS BECOS DE OLINDA

    Beco transversal às ruas do Sol e do Farol (Bairro Novo – Olinda / PE). Foto GM.

     

    BECO DO MALASSOMBRO

    O clarão da luz e a lua
    Tremeluzem pensamentos
    Que rolam dos aposentos
    Para as calçadas da rua.

    Já na esquina do beco
    Encontro comigo mesmo
    Passado vagando a esmo
    Bebendo vermute seco.

    Mas haja o que houver
    No luzeiro dessa vila
    A noite segue tranquila
    Para o que der e vier.


    (Graco Medeiros)

     
    Nota do SDV: poema reestruturado do livreto “Poemas do Céu da Boca na Boca da Noite Suja”, de minha autoria, rodado em mimeógrafo no ano de 1982 (Natal / RN).


  • “A GENTE VAI LEVANDO” (*)

     

          
    NINGUÉM SERÁ PRESO ANTES DE 2013, DIZ ADVOGADO DE RÉU DO MENSALÃO

    FOLHA DE S. PAULO e UOL / Fernando Rodrigues (Brasília) – O advogado e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos calcula que o julgamento do mensalão só será concluído em 2013. Antes disso, nenhum dos réus, mesmo se condenado agora, será preso.

    Em entrevista ao “Poder e Política”, projeto da Folha e do UOL, Thomaz Bastos calculou que no ritmo atual o julgamento tomará o mês de setembro e “poderia até entrar em outubro”.

    Depois, em “alguns meses” será publicado o acórdão – a compilação de todos os votos dos ministros do Supremo Tribunal Federal e com as eventuais penas para quem for condenado.

    O julgamento do mensalão será retomado hoje à tarde. O revisor do processo, ministro Ricardo Lewandowski, deve começar a ler o seu voto sobre o item do relatório de Joaquim Barbosa –que inclui apenas os réus João Paulo Cunha, Marcos Valério e seus sócios e o ex-dirigente do Banco do Brasil Henrique Pizzolato.

    Não há previsão sobre o tempo que será gasto por Lewandowski na sessão de hoje.

    Na suposição de Thomaz Bastos, com o “julgamento em si” terminando em meados de outubro, seria improvável o acórdão ficar pronto antes do final do ano. Mesmo porque o STF entra em recesso na metade de dezembro, emendando os feriados de Natal e de Ano Novo.

    “O acórdão é longo. Tem que passar pela revisão do relator, dos outros ministros, todos, para ver se as suas posições estão corretas. Eu acho que isso leva alguns meses. No mínimo”, afirmou o advogado.

    Publicado o acórdão, o Supremo receberá os chamados embargos de declaração, as ações contestando possíveis incongruências na redação do documento.

    Esses embargos podem ser apresentados por advogados e pelo Ministério Público. Como o acórdão do mensalão será volumoso, “com mais de 1.000 páginas”, diz Thomaz Bastos, haverá uma enxurrada de embargos chegando ao STF

    As ações contestando a redação do acórdão serão julgadas ao longo de 2013, diz o ex-ministro da Justiça -mas aí o STF já estará sem a pressão de estar tratando de um tema político num ano eleitoral como o atual.

    Só depois do acórdão definitivo ser publicado é que o processo do mensalão ganhará a condição de “transitado em julgado”, o jargão jurídico para definir o momento em que não caberá mais nenhum tipo de recurso. Só então mandados de prisão poderão ser expedidos (se for o caso).

    “Se houver mandado prisão, ele será expedido quando a sentença transitar em julgado”. Ou seja, o processo do mensalão não termina em 2012? “Não termina. Não acredito que termine, (ou) que haja a menor hipótese de terminar”, responde Thomaz Bastos.

    “Isso tudo (apresentação dos embargos) eu acredito que já no que vem. Mas é um trabalho ainda pra bastante tempo. Eu, que estava na iminência de me aposentar, estou adiando essa aposentaria por conta disso”, declara o ex-ministro da Justiça, hoje com 77 anos.

    VOTO DE PELUSO

    Na entrevista à Folha e ao UOL, Márcio Thomaz Bastos também falou sobre a possibilidade de o voto do ministro Cezar Peluso ser antecipado. Segundo ele, o voto de Peluso “será nulo” se for seguido o rito definido pelo relator do caso do mensalão, Joaquim Barbosa.

    É que no sistema proposto por Barbosa, os ministros do STF deixarão para estipular penas só no final do julgamento. Na atual fase de leituras de votos, cada um vai apenas dizer se condena ou absolve os réus, mas sem fixar o período das penas para os eventuais condenados.

    Só quando os ministros já tiverem votado é que todos dirão quais penas devem ser aplicadas aos réus condenados. Ocorre que Peluso tem de se aposentar até 3 de setembro e já não estará mais no STF para completar seu voto.

    Provocará “uma nulidade porque ele (Peluso) anteciparia [agora] uma parte do seu voto e não anteciparia o resto. É uma situação curiosa”, diz Thomaz Bastos.

    Ou seja, se Peluso “apresentar um veredicto de condenação sem dar uma pena”, segundo Thomaz Bastos, esse voto não poderia “ser validamente computado”.

    Uma possibilidade é Peluso dar o veredicto e também estipular penas para os condenados. Nesse caso, entretanto, haveria uma mudança no modelo adotado. Essa hipótese criaria uma razão extra para questionamentos por parte dos advogados de defesa dos mensaleiros.

    VITÓRIA DA DEFESA

    Na segunda-feira, o STF rejeitou a petição de vários advogados de defesa requerendo uma mudança no modelo de julgamento fatiado, por bloco de réus do mensalão.

    Apesar do revés no aspecto principal da reivindicação, o advogado Márcio Thomaz Bastos enxergou uma vitória na iniciativa da qual foi um dos mentores.

    “Teve uma virtude que foi importante. É que o relator, o ministro Joaquim Barbosa, acabou por explicitar, pela primeira vez, qual é o roteiro do julgamento. Então ele colocou quem ele vai julgar, quando ele vai julgar, que grupos ele vai julgar, que itens ele vai julgar. O que para nós, advogados, já é um grande auxílio”, declarou Thomaz Bastos, que tem como cliente um executivo ligado ao Banco Rural.

    O ex-ministro da Justiça argumenta que “muitos advogados são de outros lugares” e precisam saber com antecedência o que será apreciado nas sessões do STF para terem como se deslocar até Brasília. “Eu acho que só por isso a petição valeu a pena”.

    LULA ACERTOU

    Thomaz Bastos teve grande influência durante o primeiro mandato (2003-2006) de Luiz Inácio Lula da Silva, na indicação de nomes para o STF.

    Vários desses ministros hoje dão indicações de que podem votar pela condenação de mensaleiros. Thomaz Bastos diz não se arrepender de nenhuma indicação.

    “Não, de maneira nenhuma. Todos os ministros que o presidente indicou e depois nomeou têm tido carreiras muito bem sucedidas”, declarou.

    Acesse a transcrição completa da entrevista.

     

    Nota do SDV ( * ): verso (refrão) de “Vai Levando”, música de Caetano Veloso e Chico Buarque (1975).


  • OPERAÇÃO CARMINHA CORTA PONTO DE POLICIAIS FEDERAIS

     

                              MINISTRO CORTA PONTO DE AGENTES DA PF EM GREVE

    AGÊNCIA ESTADO / JC ONLINE – Ao mesmo tempo em que abre negociações com os servidores públicos em greve, o governo decidiu enquadrar os setores considerados mais radicais. Na segunda-feira (20), o ministro da Justiça José Eduardo Cardozo determinou o corte de ponto dos agentes da Polícia Federal (PF) que faltarem ao serviço em razão da greve.

    Em contato com o diretor-geral do órgão, Leandro Daiello Coimbra, o ministro orientou ainda a abertura, pela corregedoria, de processos disciplinares contra policias que estejam abusando da população sob o manto da chamada operação-padrão.

    Na semana passada, o ministro do Superior Tribunal de Justiça acatou pedido do governo, considerou ilegal e proibiu a operação-padrão dos servidores da PF e da Polícia Rodoviária Federal. Na decisão, Maia Filho “proíbe” ainda que “sejam adotados cerceamentos à livre circulação de pessoas, sejam colegas do serviço público, autoridades ou usuários”. “Ou seja, proíbo a realização de quaisquer bloqueios ou empecilhos à movimentação das pessoas, no desempenho de suas atividades normais e lícitas e ao transporte de mercadorias e cargas.” Para o ministro do STJ, a operação-padrão “é uma tática que provoca inegáveis perturbações no desempenho de quaisquer atividades administrativas”.

    No domingo (19), a União das Carreiras de Estado (UCE), que representa 22 categorias de servidores, divulgou nota onde considera insuficiente a proposta do governo de conceder aumento total de 15,8 % em três anos e marcou para a próxima quinta-feira uma assembleia para discutir paralisações, que atingiriam o Banco Central e a Controladoria-Geral da União (CGU), entre outras.

    O governo reservou entre 14 bilhões de reais e 22 bilhões de reais para o reajuste de servidores, conforme informou o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.