• DE ARMANDO NOGUEIRA SOBRE O “VIALEJO…”

    gaita-de-boca

     

    “As duas mãos em concha acolhem o pequeno parceiro, dando-lhe, ao mesmo tempo, proteção e calor humano. E principia, então, o que me soa como um ato de ternura musical. A gaita passeia entre os lábios, num poético vai-e-vem. Beijos metálicos perpassando a linha do horizonte.

    A gaita tem a singeleza dos brinquedos remotos. E, no entanto, infinitos são os recursos que oferece ao intérprete desse humilde instrumento. O que tem ele de pueril tem de ousado. O que tem de despretensioso tem de eclético. O que tem de simplório na aparência tem de requinte na sonoridade.

    A gaita é o milenar passatempo das almas solitárias: dos marinheiros, dos andarilhos, dos pastores. A pungência de seu sopro me dá a doce impressão de que o gaitista é um pastor que passa a vida tocando rebanhos de nuvens.” 

     

    Armando Nogueira
    (Fonte: Roberto Maciel / Blog Diário do Nordeste)



  • MULHERES-BOMBA DA CHECHÊNIA DEIXAM PUTIM PUTO DA VIDA

    mulher bomba5

     

    RÚSSIA CAÇA CÉLULA TERRORISTA DAS VIÚVAS NEGRAS QUE ESTARIA ENVOLVIDA EM ATAQUES, DIZ “TIMES”

     
    O Globo – Os serviços de segurança da Rússia acreditam que as mulheres-bomba que atacaram o metrô de Moscou na segunda-feira, matando 39 pessoas, façam parte de uma célula que teria até 30 terroristas suicidas treinadas por um extremista checheno.

    Segundo reportagem publicada nesta terça-feira pelo jornal “Times”, que não citou as suas fontes, agentes estão caçando a célula ligada às Viúvas Negras. Duas integrantes do grupo podem ter sido enviadas ao metrô para vingar a morte de Said Buryatsky, ideólogo que inspira rebeldes na Chechênia e outras regiões do norte do Cáucaso.

    ( Clique e conheça quem são e o que motiva as Viúvas Negras )

    De acordo com o “Times”, investigadores estão tentando determinar se a operação terrorista na capital russa foi uma simples resposta à morte de Buryatsky ou se ela representa o início de uma nova campanha de atentados suicidas contra alvos de Moscou.

    ( Infográfico: veja como o ataque aconteceu )

    Buryatsky foi um dos seis líderes extremistas mortos pela FSB (agência de inteligência que sucedeu a KGB) em operação realizada em 2 de março na república federada da Inguchétia, vizinha da Chechênia. O Kremlin apontou Buryatsky como o mentor do ataque que matou 26 pessoas e feriu mais de cem em um trem expresso que liga Moscou a São Petersburgo, em novembro do ano passado.

    A imagem de uma das terroristas suicidas que detonaram explosivos no metrô moscovita foi publicado pelo “Times”. A fotografia do rosto da mulher-bomba – na explosão, a cabeça foi separada do corpo – foi liberada pela polícia na tentativa de que a população possa ajudar os investigadores a chegar à identidade da mulher que atacou a estação de Park Kultury.

    Segundo a polícia, as terroristas têm entre 18 e 25 anos, cabelo preto e traços similares aos das pessoas nativas do Cáucaso. Imagens de câmeras de segurança também mostram que outras duas mulheres, entre 25 e 40 anos, e um homem, podem ter ajudado a realizar os atentados, separados por 40 minutos.



  • A EMA GEMEU NA CONSTRUÇÃO DO MIGUXÊS

    miguxa2

     


    AmOh dAkElA vEiX kOmU xI fOxi a uLtiMa
    Bjo xUa muLheR kOmU xi fOxi a uLtiMa
    E kAdA fiLhu xEu kOmU xi fOxi o uNiKo
    E atrAveXou a rUa kUm xEu paSsU tíMidu
    XuBiu a coNstruXão kOmu xi foXi mAkiNa
    ERguEu no paTamAr kuAtRu pArEdEs xoLiDaS
    TiJoLu kOm tiJoLu nUm deSenHu mAgiKo
    XeUs oLhOs eMbOtaDus dE xiMeNto e lAgRiMa
    XeNtoU pRa deScaNxAr koMu xi foXi XaBaDu
    KoMeU feJauM kOm aRroZ koMu xi foXi uM pRíNxiPe
    BeBeU e xoLuXoU koMo xi foXi uM naUfRagU
    DaNxoU e gaRgaLhoU koMo xi oUviXi muSiKa
    E trOpRXoU no XEu KoMu xi foXi uM bEBaDU
    E flUtuOu nO aR koMo xi foXi uM pAxArU
    E Xi aKaBo nO xAuM fEitU uM pAkOti flAxiDo
    AGoNizOu nO mEiU dO paXeiU pUbLikO
    MoRrEu nA kOnTraMaUn aTraPaLhAnDu o tRaFeGu

     

    (xIKiTiTa  bUarKi)

     


  • NATAL APAGARÁ AS VELAS DE “PADIM” JOÃO MARIA

    pe joão maria                Busto do Pe. João Maria (Cidade Alta)

     

    CONHEÇA OS PONTOS TURÍSTICOS BRASILEIROS QUE DEVEM  PARTICIPAR DA HORA DO PLANETA

     

    Redação  UOL  – Neste sábado (27) acontece a ‘Hora do Planeta’, evento organizado pela WWF que busca chamar a atenção para o problema do aquecimento global. Para tanto, é previsto que um bilhão de pessoas ao redor do mundo devam apagar as luzes de suas casas durante 60 minutos, entre 20h30 e 21h30. Vários monumentos turísticos também participarão da ação.

    A Torre Eiffel (em Paris), o Empire State (em Nova York), o Palácio de Buckimgham e a London Eye (famosa roda gigante de Londres), a catedral de Helsinki, o Cristo Redentor (no Rio de Janeiro) e outros monumentos farão parte da ação. Ainda no RJ, a orla de Copacabana, o Pão de Açúcar, o Fiocruz, Jockey Club, o Arpoador e o Monumento dos Pracinhas também estarão apagados.

    Em São Paulo, a Ponte Estaiada, o Monumento às Bandeiras, o Viaduto do Chá, o Estádio do Pacaembu, o Obelisco, o auditório do Parque do Ibirapuera e algumas luzes do próprio parque vão ser desligadas.

    Em Brasília, a Câmara dos Deputados e o Senado aderiram ao projeto. Manaus irá apagar o Parque Ponto dos Bilhares e Parque Lagoa do Japiim.

    Em Curitiba, 12 monumentos ficarão no escuro: Teatro do Paiol, Estufa do Jardim Botânico, Fonte Dos Anjos, Torre da Biodiversidade, Monumento de Bambu na Linha Verde, Fonte da Praça Santos Andrade, Fonte da Praça Generoso Marques, Portal de Santa Felicidade, Pista de Atletismo da Praça Osvaldo Cruz, Cancha Polivalente da Praça Ouvidor Pardinho, Fachada do Paço Municipal, Torre da Telepar.

    Em Porto Alegre, o Largo dos Açorianos, a Praça da Matriz, o Monumento ao Expedicionário, a Fonte Talavera, o Viaduto Otávio Rocha, a Estátua do Laçador, a Estátua de Bento Gonçalves e a Praça da Alfândega vão ficar às escuras.

    Em Belo Horizonte, o relógio do Palácio Municipal e o prédio onde funciona a Secretaria Municipal de Meio Ambiente ficarão no escuro.

    Em Belém, aderem a campanha o Mercado São Brás e o Ver-o-Peso. Em Rio Branco, o Horto Florestal e o Palácio Rio Branco.

    Em João Pessoa, o Paço Municipal e a Estação Ciência, Cultura e Arte. Em Palmas, será desligada a iluminação do Espaço Cultural. Em Cuiabá, o Palácio Dante Martins de Oliveira, a Praça Rachid Jaudy, Museu do Morro da Caixa d’Água Velha e o Centro Geodésico da América do Sul.

    Em Fortaleza, entram na ação o Arco da Praça Portugal, na Aldeota, a Coluna da Hora, na Praça do Ferreira, o Seminário da Prainha, a Estátua de Iracema, na lagoa de Messejana, e o monumento na Praça Régis Jucá.

    Em Recife, serão desligadas as luzes da Ponte Duarte Coelho e do edifício sede da Prefeitura do Recife.

    Em Vitória, ficarão no escuro o Morro do Penedo, as torres de transmissão do bairro Jesus de Nazareth, as torres de transmissão do bairro Maria Ortiz, o Palácio Anchieta, sede do poder executivo estadual, e o Convento da Penha, em Vila Velha.

    Em Goiânia, o Viaduto Latif Sebba, o elevado João Alves de Queiroz e o Parque Municipal Flamboyant Lourival Lousa serão os ícones apagados.

    Em São Luís serão desligados o Palácio La Ravardiere (Sede da Prefeitura Municipal), o Memorial Maria Aragão, a Fachada da Igreja dos Remédios, a Sereia da Praça Dom Pedro II e os monumento da Praça Gonçalves Dias.

    Em Salvador, o evento contará com a participação do Palácio Thomé de Souza, do Elevador Lacerda, dos Orixás do Dique do Tororó, do Poeta da Praça Castro Alves e do Cristo da Barra.

    Em Florianópolis, vão ser desligadas a Praça XV de Novembro e a Ponte Hercílio Luz.

     


  • O PADIM E O BOLSA FAMÍLIA DO APOCALIPSE BRASILEIRO…

    PADRE_~1                        Padre Cícero Romão Batista

     

                                        A PROFECIA DO “PADIM CIÇO” FEITA EM 1926

     

    O Padre Cícero, diariamente, pela tardinha ia à casa da beata Bichinha (Josefa Maria do Espírito Santo), para rezar o breviário em um oratório privativo da dita proprietária.

    Numa dessas ocasiões registrou-se um diálogo entre o “padim” e o beato José Rodrigues a respeito do presente e do futuro, tão desconhecido para nós e tão evidente para o Santo do Juazeiro. O diálogo foi o seguinte:

    José Rodrigues: meu padim, eu precisava vender 100 quartas de arroz e o preço que encontrei foi um conto de réis por todo o arroz. Não posso vendê-lo porque esta quantia não vai cobrir as despesas do plantio, colheita e transporte.

    Padre Cícero: compadre, atualmente vivemos no tempo da fartura. Os víveres são vendidos por preços baratíssimos. Porém, no futuro, o homem ficará tão preguiçoso ao ponto de ninguém querer mais trabalhar esperando pelo Governo.
    As pessoas mais ativas plantarão pequenas roças ou mesmo no quintal cujo plantio é de batatas e andu. Chegará a uma situação crítica que quem quiser comer arranjará legumes com o suor do seu rosto ou espera o alimento fornecido pelo Governo.

    José Rodrigues, interrompendo: meu padim, nós todos hoje comemos com o suor do nosso rosto?

    Padre Cícero com a suavidade de suas palavras mansas e proféticas diz:

    Sim compadre, hoje todo mundo trabalha, mas futuramente, ninguém vai querer mais trabalhar, só se dedicará a brincadeiras, viver sem sacrifício, querendo apenas gozar os prazeres. Nesta situação vai continuando a crise da fome e o povo esperando o governo oferecer alimentos. Assim vai até chegar o desespero.

    E prossegue: o governo não tendo condições de sustentar o povo, este revoltado faz uma guerra civil como a da França no século passado. É uma guerra cruel, que vai transformar o Brasil numa fogueira e as suas labaredas destroem e arruínam tudo. Acabam com os graúdos e os homens do poder. Nesta luta triste e sangrenta aparecerá “um monstro tirano” que ocupará o governo do Brasil e acalmará os ânimos com terror e força, abafando os sentimentos do povo, amordaçando com furor todas as tentativas de liberdade e obrigando todo mundo a trabalhar.

    Retira até as moças ricas que se encontram nos palacetes e bota para trabalhar na roça.

    José Rodrigues, interrompendo novamente: meu padim, aqui em Juazeiro nada se sofre?

    Padre Cícero calmamente diz: em todo Brasil, meu compadre, e nesse tempo até o senhor bispo vai para a roça trabalhar, para dar o exemplo.

    E messianicamente arremata:

    “Nesse tempo vai arrochar que nem cana entre os eixos do engenho!”

     

     (Extraído do livro “No Topo da Montanha da Vida”, de Elias Rodrigues Sobral).


  • MAIS BOQUINHAS

    boquinha

     

                GOVERNO LULA DÁ STATUS DE MINISTÉRIO PARA QUATRO SECRETARIAS

     
    Folha Online – O governo federal publicou na edição desta quinta-feira do “Diário Oficial” da União uma MP (medida provisória) que dá mais autonomia para as secretarias de Direitos Humanos, Igualdade Racial, Políticas para as Mulheres e Portos.

    As secretarias ganharam status de ministérios. Com a medida, os órgãos deverão ter orçamento e número de cargos maiores.

    A estrutura que compõe o governo tem 37 ministérios. Das quatro secretarias, três titulares tinham status de ministro. Só Edson Santos (Igualdade Racial) era ministro de fato.

     


  • “PRA CAVALO VÉIO O REMÉDIO É CAPIM NOVO” (*)

    CATUABA
     

                     STJ JULGA HOJE O FIM DA PATENTE DO VIAGRA; PFIZER É CONTRA

     

    Agência Estado / São Paulo – Enquanto laboratórios nacionais se preparam para produzir genéricos do Viagra, a multinacional Pfizer luta na Justiça para manter por mais um ano a exclusividade de comercialização do medicamento para disfunção erétil.

    Para o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), a fórmula e o processo de fabricação do Viagra caem em domínio público no Brasil no próximo dia 20 de junho, mas a companhia norte-americana conseguiu na Justiça o direito de manter a patente até 7 de junho de 2011.

    O julgamento do recurso do INPI para declarar extinta a patente este ano está marcado para hoje, no Superior Tribunal de Justiça (STJ). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

     
    ( * ) Verso de “Capim Novo”, música de Luiz Gonzaga e José Clementino.


  • HOJE TEM ESPETÁCULO!

    circo2

     

                          CASO ISABELLA:  POPULARES ORGANIZAM SENHA INFORMAL

     
    Agência Estado / São Paulo – Cerca de 50 populares aguardavam às 8h30 em fila, em frente ao Fórum de Santana, na capital paulista, uma chance de assistir ao terceiro dia de julgamento do caso Isabella. Houve quem chegasse às 3h30 para garantir um dos assentos reservados ao público. Para evitar os fura-filas, que deram trabalho nos dois primeiros dias de júri, eles decidiram distribuir uma senha extraoficial de acesso ao tribunal.

    A ideia partiu da universitária Nina Paula Dias Leopoldo, de 32 anos, que chegou hoje ao fórum às 5h20. “Ontem cheguei cedo e não consegui entrar, enquanto gente que nem estava na fila entrou”, disse a estudante de pedagogia, moradora da zona norte da cidade. Foram distribuídas a quem chegava 46 senhas escritas a caneta em pedaços de papel.

    Nina Paula está com a senha de número 12 e esperançosa em conseguir acompanhar o julgamento do casal Nardoni, acusado de matar a menina no dia 29 de março de 2008, no Edifício London, onde morava. “Pretendo me especializar em direito da infância e, além disso, sou mãe de dois filhos pequenos. Quero olhar nos olhos de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá para ver se há culpa.”

    A retomada do julgamento está prevista para às 9 horas, com o depoimento da perita do Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo, Rosângela Monteiro. Desde segunda-feira, quando começou o júri, foram ouvidas quatro testemunhas: a mãe de Isabella, Ana Carolina Oliveira, a delegada Renata Pontes, o médico-legista Paulo Sérgio Tieppo e o perito criminal Luiz Eduardo Dória.


  • AJOELHOU TEM QUE REZAR

    federalMetidos às pregas de Quelé”

     

                         PARAGUAI PRENDE QUATRO POLICIAIS FEDERAIS BRASILEIROS

     

    AFP – Um delegado e três agentes da Polícia Federal do Brasil foram detidos segunda-feira ( 22 ) por invadir o Paraguai para prender um suspeito, em um incidente ocorrido em Canindeyú, a 700 metros da fronteira brasileira.

    O incidente envolveu os agentes da Polícia Federal Pedro Enmanuel Ferreira Fraga e Gustavo Prata, o delegado Francisco Angelo Gurgel e o escrivão Elionai de Oliveira Bezerra.

    Com o grupo foi detido o brasileiro Francisco Carlos Vieira, capturado pelos agentes federais brasileiros no lado paraguaio, segundo a polícia local, fato que motivou a intervenção dos agentes paraguaios.

    Os policiais Ferreira Fraga e Gustavo Prata entraram no Paraguai em um carro da Polícia Federal, um Nissan Frontier preto, com o logotipo da instituição, e foram detidos pela polícia local.

    O delegado Angelo Gurgel e o escrivão Oliveira Bezerra foram presos pouco depois, quando entraram no território paraguaio para tentar libertar seus agentes. Com eles foi apreendido um automóvel Fiat Palio vermelho.

    Um quinto brasileiro, o civil Carlos Vieira, de 48 anos, que havia sido preso anteriormente pelos agentes, dirigia um carro Volkswagem, que também foi apreendido.

    A Polícia paraguaia revela ainda que militares brasileiros entraram no Paraguai para ajudar seus compatriotas, mas que, ao comprovarem a existência de uma irregularidade, retornaram ao Brasil.



  • TERÉNS

    MALA VIAGEM

     

    GRANDES SÃO OS DESERTOS, E TUDO É DESERTO

    Álvaro de Campos ( * )

     

    Não são algumas toneladas de pedras ou tijolos ao alto
    Que disfarçam o solo, o tal solo que é tudo.
    Grandes são os desertos e as almas desertas e grandes
    Desertas porque não passa por elas senão elas mesmas,
    Grandes porque de ali se vê tudo, e tudo morreu.
    Grandes são os desertos, minha alma!
    Grandes são os desertos.

    Não tirei bilhete para a vida,
    Errei a porta do sentimento,
    Não houve vontade ou ocasião que eu não perdesse.
    Hoje não me resta, em vésperas de viagem,
    Com a mala aberta esperando a arrumação adiada,
    Sentado na cadeira em companhia com as camisas que não cabem,
    Hoje não me resta (à parte o incômodo de estar assim sentado)
    Senão saber isto:
    Grandes são os desertos, e tudo é deserto.
    Grande é a vida, e não vale a pena haver vida,

    Arrumo melhor a mala com os olhos de pensar em arrumar
    Que com arrumação das mãos factícias (e creio que digo bem)
    Acendo o cigarro para adiar a viagem,
    Para adiar todas as viagens.
    Para adiar o universo inteiro.

    Volta amanhã, realidade!
    Basta por hoje, gentes!
    Adia-te, presente absoluto!
    Mais vale não ser que ser assim.

    Comprem chocolates à criança a quem sucedi por erro,
    E tirem a tabuleta porque amanhã é infinito.

    Mas tenho que arrumar mala,
    Tenho por força que arrumar a mala,
    A mala.

    Não posso levar as camisas na hipótese e a mala na razão.
    Sim, toda a vida tenho tido que arrumar a mala.
    Mas também, toda a vida, tenho ficado sentado sobre o canto das camisas empilhadas,
    A ruminar, como um boi que não chegou a Ápis, destino.

    Tenho que arrumar a mala de ser.
    Tenho que existir a arrumar malas.
    A cinza do cigarro cai sobre a camisa de cima do monte.
    Olho para o lado, verifico que estou a dormir.
    Sei só que tenho que arrumar a mala,
    E que os desertos são grandes e tudo é deserto,
    E qualquer parábola a respeito disto, mas dessa é que já me esqueci.

    Ergo-me de repente todos os Césares.
    Vou definitivamente arrumar a mala.
    Arre, hei de arrumá-la e fechá-la;
    Hei de vê-la levar de aqui,
    Hei de existir independentemente dela.

    Grandes são os desertos e tudo é deserto,
    Salvo erro, naturalmente.
    Pobre da alma humana com oásis só no deserto ao lado!

    Mais vale arrumar a mala.
    Fim.

     

    ( * ) Heterônimo de Fernando Pessoa